Vida Urbana

Inadimplência cresce pelo 11º mês e leva 96 mil ao SPC em JP

Número de consumidores no SPC em novembro teve alta de 73,39% sobre 2014. Se o 13º salário não reduzir a taxa, quadro deve interferir nas compras natalinas.  




Sem trégua, o varejo de João Pessoa entrou no período de compras natalinas com 11 meses seguidos de crescimento de inadimplência. De janeiro a novembro,  mais 96,6 mil consumidores ficaram ou estão pendurados no SPC, alta de 214,92% sobre  o mesmo período do ano passado (30.678 pessoas).

Em novembro, houve desaceleração sobre taxas expressivas durante o ano (acima de 200% e de até 400%), mas mesmo assim o índice registrou alta de 73,39% sobre o ano passado. 

Se o pagamento do 13º salário este ano não reduzir a taxa, esse quadro deverá interferir negativamente nas compras natalinas. O  número de devedores inseridos no SPC na capital chegou a 8.576 consumidores em novembro, contra 4.946 do ano anterior.

Com base mais gorda de devedores este ano, o  número de pessoas que recuperaram o crédito em novembro também sofreu alta de 83,93% em novembro, com 5.433 pessoas este ano contra as 2.954 no ano passado.

O especialista em varejo e professor da UFPB Jairo Pontes explicou que o quadro em João Pessoa é um reflexo da economia com inflação crescente, juro alto e desemprego. “O poder de compra do consumidor foi corroído e os lojistas deverão sentir o endividamento nas compras de final do ano, que serão bem mais modestas para os empresários”.

CG registra queda de 21%

Diferente da capital, a inadimplência em Campina Grande teve queda de 21% no mês de novembro. Foram 1.179 devedores, contra 1.491 no mesmo mês no ano passado. Contudo, menos pessoas recuperaram o crédito no comércio, apresentando retração de 23% sobre novembro de 2014. Segundo dados da CDL, 749 pessoas conseguiram ‘limpar’ o nome ante 970 no ano passado.

No acumulado dos onze meses deste ano, a lista de inadimplentes teve um acréscimo de 8,10%, sendo 14.949 devedores registrados este ano e 13.828 no ano passado. O número de exclusão teve alta de 3,79%, com 8.429 consumidores este ano e 8.121 no mesmo período do ano passado. “O que pode ter contribuído para esta queda da inadimplência foram os feirões ‘Limpa Nome’ . Isso repercutiu positivamente na recuperação do crédito. Com relação à alta do acumulado do ano, percebemos que em outubro ela estava mais alta, prova de que o quadro está melhorando. E para dezembro esperamos estabilidade nas vendas”, frisou o presidente da CDL, Artur Almeida.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.