Vida Urbana

HU permanece com cirurgias suspensas

Desde a tarde da última quarta-feira, 26, os procedimentos cirúrgicos foram suspensos por falta de material, como bisturi, fio, dreno, aspirador, entre outros.




O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), deverá permanecer sem realizar cirurgias eletivas por mais 20 dias. Desde a tarde da última quarta-feira, 26, os procedimentos cirúrgicos foram suspensos por falta de material, como bisturi, fio, dreno, aspirador, entre outros.

A cada dia, deixam de ser feitas em torno de 12 cirurgias de 14 especialidades diferentes. Estão mantidas apenas as cirurgias de urgência e os partos das gestantes de alto risco.

Ontem, médicos, o diretor do hospital, João Batista, e o reitor Rômulo Polari reuniram-se para encontrar uma solução para a falta de material cirúrgico, sucateamento dos equipamentos e problemas estruturais do bloco cirúrgico. De acordo com João Batista, a reforma no bloco será iniciada imediatamente e a aquisição do material necessário será negociada com os fornecedores, para que cheguem ao hospital o mais rápido possível.

“Para que nosso estoque de material cirúrgico seja reabastecido teremos de ficar mais uns vinte dias sem realizar cirurgias. Todos os procedimentos que já estavam agendados serão reprogramados para que os pacientes não sejam prejudicados”, destacou o diretor do HULW. Ele destacou também que foi formada uma comissão com membros do hospital e da reitoria para avaliar os déficits do hospital e propor soluções.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.