Vida Urbana

Homicídios em João Pessoa cresceram 23,07% em janeiro

No primeiro mês do ano, 64 pessoas foram assassinadas, contra 52 em 2012.



Felipe Gesteira
Felipe Gesteira
Coronel Euller Chaves, afirmou que a PM já está planejando ações que visam diminuir o percentual destes crimes

O número de homicídios em João Pessoa aumentou 23,07% em janeiro de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado. No primeiro mês deste ano, 64 pessoas foram assassinadas na capital paraibana, contra 52 em 2012. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (Seds) e foram revelados na reunião do Comitê Gestor da Segurança Pública e Defesa Social, realizada ontem. Entre os casos registrados no mês de janeiro, está o assassinato do ator Ismar Pompeu, o palhaço Pirulito, encontrado morto no último dia 27.

Para tentar diminuir a incidência de crimes, a Secretaria de Estado de Comunicação informou que o governador Ricardo Coutinho recomendou ao secretário de Segurança, Cláudio Lima, que sejam feitos estudos para descobrir os motivos desta escalada na capital. “Nós vamos aprender muito nessa caminhada, e essa comunhão de esforços vai fazer com que a Paraíba possa vencer o crime, vencer o medo e construir uma cultura de paz”, afirmou o governador.

Ainda sobre os números de João Pessoa, o comandante geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chaves, afirmou que a Polícia Militar já está planejando ações que visam diminuir o percentual destes crimes na cidade. “Este número alto de homicídios durante os primeiros meses do ano já é esperado. Por causa das festividades, algumas pessoas bebem mais ou usam drogas", afirmou. "O cenário contribui para o aumento, mas já estamos planejando ações para coibir estes crimes”, completou Euller Chaves.

Apesar do crescimento em João Pessoa, no Estado houve uma redução de 9,4% no total de homicídios. Este ano, foram 135 vítimas contra 149 em 2012. Esta redução foi puxada pelas regiões polarizadas de Picuí, Soledade, Monteiro, Princesa Isabel e Itaporanga, que não registraram nenhum assassinato em janeiro. O município de Bayeux foi outro que, segundo os dados da Seds, não registrou nenhum homicídio. “O resultado em Bayeux é inédito. O trabalho do nosso comando, junto com o promotor da cidade, conseguiu reduzir a zero o número de homicídios”, ressaltou o governador.

Em Campina Grande, segunda maior cidade do Estado, houve uma redução de 11,53% no total de homicídios, passando de 26 casos em janeiro de 2012, para 23 neste ano.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.