Vida Urbana

Homem é preso suspeito de matar mulher após ela ter negado relação sexual

Crime foi registrado no domingo(19) no bairro do José Pinheiro.




Vítima foi morta a facadas por ter se recusado a manter relações sexuais com suspeito

Um crime bárbaro e que chocou os moradores do bairro do José Pinheiro no domingo (19), em Campina Grande, parece ter começado a ser esclarecido. Nesta quinta-feira (23) a Polícia Civil prendeu um homem suspeito de ter assassinado a facadas Poliana Nunes Lourenço, de 31 anos. Ela foi encontrada morta dentro de casa e, segundo a polícia, teria sido assassinada por se negar a manter relações sexuais com o suspeito.

A prisão aconteceu durante uma operação desencadeada pela Delegacia de Homicídios e em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela Justiça. De acordo com a Polícia Civil, Wanderley Luna Nascimento, de 37 anos, agiu de forma fria e teria decidido tirar a vida da vítima por um motivo banal.

“Os detalhes da cena do crime nos indicavam que a vítima tinha sido morta por um ódio de seu executor. Aí passamos a fazer os levantamentos e chegamos ao suspeito”, explicou a delegada de homicídios, Nercília Dantas.

Wanderley Luna está preso na Central de Polícia de Campina Grande. O pai dele, José Alexandre do Nascimento, de 61 anos, também foi preso em flagrante. Na casa dele foi apreendido um revólver e a possível arma utilizada no crime, uma faca, que passará por perícia.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.