Vida Urbana

Grupo é detido suspeito de matar 400 aves silvestres

Animais são da espécie arribaçã e já estavam abatidos quando os policiais conseguiram deter o grupo.




O Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) autuou, na madrugada desta terça-feira (2), 11 suspeitos de caçar e matar mais de 400 aves silvestres, na zona rural de Picuí, a 120 km de Campina Grande. Os animais são da espécie arribaçã e já estavam abatidos quando os policiais conseguiram deter o grupo, que estava em uma área de mata. Com eles ainda foram apreendidos uma espingarda, instrumentos de caça, dois carros e uma moto.
 
De acordo com assessor de imprensa do Batalhão de Polícia Ambiental, capitão Tiago Lima, os policiais chegaram aos suspeitos após uma denúncia. “Foi montada uma campana pela guarnição comandada pelo sargento Rodrigues e, por volta das 2h, eles foram flagrados na área de mata com os animais”, contou.
 
O oficial disse ainda que os 11 detidos, entre eles um adolescente, foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil, em Picuí, onde foram autuados por crime ambiental e porte ilegal de arma. Eles também foram multados em R$ 201 mil (R$ 500 por cada ave), ainda segundo o capitão.
 
A arribaçã vive e se reproduz na área de Caatinga da região Nordeste. Os animais apreendidos nesta terça-feira serão incinerados, já que as condições sanitárias não permitem que eles sejam doados.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.