Vida Urbana

Gripes e resfriados afetam crianças

Sintomas como febre, dor de cabeça e mal-estar acompanhados de secreções levam os pais a apostarem que o filho está com gripe ou resfriado.



Rizemberg Felipe
Rizemberg Felipe
Na grande maioria dos casos, o resfriado afeta nariz, ouvido ou garganta, provocando diversos sintomas

Na cultura brasileira, qualquer espirro é sinônimo de gripe, em especial quando afetam crianças nos primeiros anos de vida.

Sintomas como febre, dor de cabeça e mal-estar acompanhados de secreções levam os pais a apostarem que o filho está com gripe ou resfriado. Quando o problema se repete com frequência os pais pensam logo se tratar de um quadro alérgico. Contudo, gripe e resfriados são doenças virais e vão muito além de um simples espirro. Embora os sintomas sejam semelhantes, os da gripe são bem mais intensos. Por sua vez, a alergia aparece diante da exposição a substâncias que causam irritação.

A alergologista e imunologista Roseanne Dore Soares explica que a gripe é causada pelo vírus influenza A e B, que sofre mutações sazonais. Já o resfriado é causado pelo rinovírus em 70% dos casos. Ambos são bastante contagiosos, sendo que a principal via de transmissão do vírus do resfriado e da gripe é manual.

Na grande maioria dos casos, o resfriado afeta nariz, ouvido ou garganta, provocando coriza, irritação das mucosas, tosse, espirros e, às vezes, a criança pode ter febre baixa. Se for gripe, os sintomas costumam ser mais intensos e incluem febre alta, dores musculares, cansaço e dificuldade para respirar, situação em que a criança deve ser levada ao médico para verificar se existem outras doenças associadas.

Já as alergias, respostas do organismo a substâncias consideradas alérgenas, muitas vezes se confundem por apresentarem um quadro semelhante a gripes e resfriados, a exemplo de coriza, espirros e obstrução nasal. “Ao contrário de gripes e resfriados, são causadas pelo contato direto com a substância que causa a irritação e não causam febre e mal-estar generalizado”, explica a médica.

Antes da criança completar dois anos de vida o diagnóstico de alergia é pouco frequente. Nesses casos embora a criança apresente sintomas de resfriado ou de alergia, frequentemente o diagnóstico é de virose. A médica explica que é comum crianças com até dois anos contraírem viroses. “Há um consenso na pediatria que até oito viroses por ano é considerado normal para lactantes e crianças pequenas de até dois anos. Isto não é preocupante”, afirmou.

Ainda segundo a médica, a causa é simples: “A criança com menos de dois anos ainda está com a imunidade baixa, não por causa de doença, mas porque a imunidade ainda está se formando, pois antes da criança nascer ela nunca teve contato com vírus ou bactéria. Só após o parto, a criança começa a ficar exposta aos vários tipos de vírus existentes e imune”, explicou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.