Vida Urbana

Exigência do governo federal

Estudo também irá  traçar alternativas para reduzir a emissão na atmosfera de gases tóxicos pelos veículos.




Segundo o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, o estudo que será iniciado na próxima semana vai ajudar o governo municipal a resolver esses problemas. “É com muita satisfação que assino esse contrato, que foi o resultado de quatro anos de muita negociação junto ao BID. Teremos aqui, três das melhores empresas especializadas, estudando os problemas e traçando alternativas para resolvermos esses problemas de transporte na cidade”, disse.

Agra ainda destacou que a execução do estudo faz parte de uma exigência feita pelo governo federal. Ele acrescentou que João Pessoa vem sendo contemplada pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade, que prevê recursos para a melhoria do transporte urbano. No entanto, essas verbas só poderão ser aplicadas nos terminais e nos principais corredores viários da capital.

“Mas o deslocamento na cidade não é feito apenas por meio de ônibus e nem apenas nesses corredores. As pessoas usam táxis, caminhões, bicicletas, motos e também caminham. Por isso, é necessário que a gente tenha esse estudo para orientar as ações que envolvem esses modos de locomoção”, disse Agra.

As três empresas formaram um consórcio, que é representado pelo empresário Antonio Santana. Ele disse que, ao todo, cerca de 30 firmas, instaladas em diversos países do mundo, participaram da licitação. “Como o recurso é do BID, todas as nações podem participar da seleção, desde que preencham os critérios estabelecidos pela organização”, contou.

O trabalho será supervisionado por uma comissão formada por especialistas da Semob e da Secretaria de Planejamento de João Pessoa. Além de melhorar as condições do transporte público na cidade, o estudo vai traçar alternativas para reduzir a emissão na atmosfera de gases tóxicos que saem dos motores dos automóveis.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.