Vida Urbana

Ex-prefeito de Bayeux Expedito Pereira é morto a tiros em João Pessoa

Homem em moto preta atingiu político com dois tiros e fugiu.




Foto: Plínio Almeida/TV Cabo Branco

O ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, 72 anos, foi morto na Avenida Sapé, bairro de Manaíra, em João Pessoa, na manhã desta quarta-feira (9). Segundo informações da Polícia Militar, ele foi atingido por tiros, no tórax e no braço, na calçada da residência onde morava, por volta das 9h. O suspeito do crime seria um homem, que deixou o local fugindo em uma motocicleta de cor preta.

De acordo com informações do tenente Thierry, da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CearTur), Expedito Pereira estava caminhando a pé e sozinho quando o indivúduo que já estava o seguindo efetuou os disparos e foi embora. “Ao que tudo indica não foi tentativa de assalto. O acusado não desceu para tomar nenhum pertence da vítima. Ele só efetuou os disparos e foi embora”, afirmou.

Ainda conforme o tenente Thierryo suspeito fugiu em direção ao Retão de Manaíra. Várias equipes da CEATur (Companhia Especializada em Apoio ao Turista) realizam buscas pelo bairro.

Foto: reprodução/Instagram

Expedito

Expedito Pereira chegou à cidade de Bayeux, com irmãos e pais, na década de 60, vindos de Bonito de Santa Fé, no Alto Sertão. Filho de comerciante e ex-vereador, envolveu-se em diversos movimentos católicos e fundou a primeira comunidade eclesial de base em Bayeux, em 1968.

Estudou na Escola Estadual de Cruz das Armas e no Lyceu Paraibano. Trabalhou como balconista e foi orador oficial do Sindicato dos Comerciários de João Pessoa. Foi um dos fundadores do primeiro grupo de jovens daquela cidade, em 1967. De 68 a 70 fez curso de diácono na Arquidiocese da Paraíba.

Em plena ditadura militar, integrou movimentos estudantis, quando foi preso, em 68, e solto depois da intervenção de dom Helder Câmara (já falecido). Em 1970 ingressou na UFPE, onde cursou Medicina. Também na universidade pernambucana fez o curso de biólogo.

Formado, voltou para Bayeux e foi secretário de Saúde de Santa Rita, de 1986 a 1988. Deixou o cargo para se candidatar a vice-prefeito de Lourival Caetano, eleito para mandato de 1989 a 1992. Em 1991 assumiu a diretoria do Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa. Com a morte de Caetano, assumiu o cargo de prefeito de Bayeux em 1992. Em seguida venceu as eleições para dois mandatos, administrando Bayeux entre 1997 a 2002.

No legislativo, Expedito Pereira foi suplente na legislatura 2007-2011, assumiu o mandato de deputado estadual em março de 2009 na vaga de Iraê Lucena, nomeada secretária estadual de Ação Governamental. Também foi vereador de Bayeux.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.