Vida Urbana

Estado precário de guaritas do Serrotão põe em risco segurança do presídio, diz MPPB

Constatação foi após inspeção realizada pelo órgão.




Foto: Divulgação/MPPB

Após inspeção realizada pelo Ministério Público da Paraíba no Complexo Penitenciário do Serrotão, em Campina Grande, foi constatado que das 18 guaritas de segurança existentes no local, apenas oito estão operando e em estado precário. De acordo com o promotor das Execuções Penais da cidade, Otacílio Machado Cordeiro, a atual situação, põe em risco a segurança do presídio, dos agentes penitenciários, dos policiais militares e da população do entorno.

Ainda segundo o promotor, o MPPB requisitou ao comandante-geral da Polícia Militar do Estado, coronel Euller Chaves, informações sobre o contingente policial designado para atuar nas guaritas do complexo, bem como as escalas de plantão e horários.

Em relação à Penitenciária Raymundo Asfora, que integra o complexo e abriga, atualmente, 1209 apenados, apenas quatro das oito guaritas funcionam. Também, foi verificado número insuficientes de agentes penitenciários e contingente policial. Uma reunião entre o MPPB e a PM foi agendada para a próxima terça-feira (27).

Além disso, o promotor Otacílio Cordeiro também requisitou que o secretário de Administração Penitenciária, tenente coronel Sérgio Fonseca, informe sobre o funcionamento e tomada de providências para revitalização das guaritas de segurança do complexo penitenciário.

O JORNAL DA PARAÍBA procurou a Secretaria de Administração Penitenciária para falar sobre o assunto. O órgão ficou de se posicionar sobre o fato ainda nesta sexta-feira (23).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.