Vida Urbana

Escolas de samba desfilam hoje no Carnaval Tradição de JP

Mesmo enfrentando dificuldades financeiras, cinco agremiações prometem abrilhantar o Carnaval Tradição de João Pessoa.



Francisco França
Francisco França
Escolas vão ocupar a Avenida Duarte da Silveira a partir das 22h

O medo, a simbologia do sete, as mulheres xamãs, lendas e mistérios da Amazônia, e uma homenagem aos 60 anos de fundação. Esses são os temas escolhidos pelas diretorias das cinco escolas de samba que desfilarão hoje, a partir das 22h, na Avenida Duarte da Silveira durante o Carnaval Tradição 2016 –  João Pessoa de Todos os Ritmos. A escolha do tema é só um dos passos trilhados pelas Escolas, que se preparam durante meses para sair na avenida e disputar o tão desejado título de campeã. 

Ocupando o primeiro lugar no pódio atualmente, título conquistado no ano passado, a Império do Samba vai à avenida esse ano com sede de vitória. Segundo o presidente da escola, Mestre Mano, são 10 anos de fundação e seis títulos acumulados, motivo pelo qual a escola terá como tema ‘Pintando o Sete na Avenida’, para buscar seu sétimo título. O objetivo é mostrar a simbologia do número sete, remetendo às sete maravilhas, aos sete pecados capitais, e ao sete como número da perfeição.
 
Na hora de pensar no tema, o que vale é sempre a criatividade e a inovação, segundo Mestre Mano, que com orgulho diz ter encontrado o caminho para o pódio. “Temos seis títulos de campeão e quatro vice-campeonatos. A gente todos os anos pensa em fazer um tema que nunca foi feito. Não é fácil fazer esse carnaval, sempre falta tudo, mas somos apaixonados e é essa paixão que nos move e esse ano, mais uma vez, vamos desfilar com alegria e emoção buscando a vitória”, disse. A Império do Samba é formada por 280 componentes em sua maioria residentes do Baixo Róger, onde está situada a escola.
Trinta títulos e uma história que em 2016 chega aos seus 60 anos. Para o diretor da Malandros do Morro, Mestre Romero Nery, essa será uma homenagem que, devido à crise, não poderá ser tão abrilhantada quanto ele esperava, mas que vai acontecer. “Acontecerá porque fazemos com amor. Deveremos levar 250 integrantes para a avenida para garantir que não se acabe nosso carnaval”, comentou.
 
Medo. Tema diferente, mas jamais cantado no Carnaval Tradição, segundo o presidente da Independentes de Mandacaru, Mestre Zé Carlos. À frente da escola há seis dos 31 anos de fundação, Zé Carlos revela que os detalhes de como esse tema será desenvolvido no desfile estão guardados a sete chaves, esperando o dia para serem revelados. “Muitas coisas temos que esperar o dia para revelar, mas posso dizer que não vamos decepcionar nosso público”, assegurou.
 
As mulheres indígenas serão o mote de inspiração para a Unidos do Róger no Carnaval Tradição 2016, o segundo da escola que foi fundada em 2014. “’Mulheres xamãs, pássaros da noite, curandeiras nos ares da fé’. Esse foi o tema que escolhemos, pensando em algo que não fosse pão com ovo, dos quais estamos cansadas”, destacou Fernanda Benvenutti, presidente da escola. “Muita coisa do que o tema pede não teremos condições de colocar na avenida, mas passaremos a ideia de quem elas são, índias que têm o poder da fé, que curam através da fé”, explicou.
 
Também desfilando esse ano, a Pavão de Ouro, que tem como presidente o Mestre Alan da Silva, terá como tema as lendas e os mistérios da Amazônia. Escolhido em agosto do ano passado, o tema foi escolhido com o objetivo de ser o responsável pelo 1º título da escola. “As expectativas são de que tragamos o título. O que nos move é o envolvimento da comunidade, que faz tudo com amor e é esse amor que levaremos para a avenida esse ano”, concluiu.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.