Vida Urbana

Empresária suspeita de matar companheiro foi agredida antes do crime

Suspeita deve se entregar à polícia neste domingo (12), segundo advogado.




Foto: arquivo pessoal/Instagram

A empresária paraibana Taciana Ribeiro Coutinho deverá se entregar à polícia neste domingo (12), segundo o advogado Genival Veloso Filho informou à TV Cabo Branco neste sábado (11). A mulher é suspeita de matar com quatro tiros o seu companheiro, Elton Pessoa. O crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (10), em uma fazenda localizada no município de Sapé, no Brejo da Paraíba.

De acordo com o advogado da suspeita, Taciana deve se entregar no domingo (12), na Central de Polícia de João Pessoa. Segundo a polícia, Taciana fugiu de Sapé, onde o crime aconteceu, e retornou a João Pessoa. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que ainda irá determinar um delegado para o caso. A arma do crime, que era de Elton, está com a perícia.

A vítima, Elton Pessoa, será velada e sepultada neste sábado (11), em Arara, no Brejo da Paraíba.

Violência doméstica

O advogado Genival Veloso também disse que há um histórico de violência doméstica de Elton, que teria um processo por agredir a ex-mulher, e que agrediu Taciana na sexta-feira (10), antes de morrer. A família de Elton nega o histórico de violência dele.

Entenda o caso

Segundo informações da Polícia, o crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (10), em uma fazenda localizada no município de Sapé, no Brejo da Paraíba, após uma discussão entre o casal. Segundo informações da Polícia Militar, o casal morava em João Pessoa, onde a mulher é empresária, e se isolou em um imóvel na zona rural devido à pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Ainda conforme a PM, o crime teria sido motivado por uma discussão que aconteceu entre o casal por volta das 16h. A vítima estava no banheiro quando foi atingida pela suspeita, que usou uma pistola do companheiro para atirar contra ele.

Após atirar contra a vítima, a mulher teria fugido do local e enviado um advogado para entrar em contato com a polícia. O defensor teria informado que ela pretende se apresentar a delegacia.

No momento em que o crime aconteceu, a mãe e o filho da suspeita estavam no local. A PM não soube informar se eles presenciaram o crime.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.