Vida Urbana

Emater orienta produção de hortaliças por hidroponia na Paraíba

Utilização da técnica tem ampliado a renda familiar dos agricultores.



Divulgação/Secom-PB
Divulgação/Secom-PB
Técnica economiza água e evita o uso de agrotóxicos

Com a escassez de água no semiárido cada vez maior, uma alternativa encontrada por agricultores familiares, assessorados pela Emater-PB tem sido a produção de hortaliças usando o sistema de hidroponia. Um exemplo são os irmãos Obelio Soares Ferreira e Raimundo Soares Ferreira, no Sítio Tauá, no município de Maturéia, próximo a Patos, no Sertão paraibano. No ano passado, os dois iniciaram a produção com este método e estão ampliando a renda familiar.
 
O técnico que acompanha a produção, Hildener Lucena da Costa, da Emater em Maturéia, empresa integrante da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), explicou que os agricultores estão conduzindo o projeto seguindo todas as recomendações. Com estudo de mercado e assistência técnica estão melhorando a renda familiar.

“Percebemos, em pouco tempo, a melhora considerável das condições socioeconômicas da família envolvida no projeto. Isso é possível porque a predominância é da mão de obra familiar”, comentou o técnico. No projeto trabalham quatro pessoas na atividade, que atualmente produzem dois mil pés de alface por semana, que comercializam ao preço de R$ 0,80 a unidade. Com a venda, que acontece nas feiras livres e também em supermercados nas cidades vizinhas, em Patos e Caicó, no Rio Grande do Norte, totalizam uma renda de R$ 1.600,00 semanalmente, e um total de R$ 6.400,00 mensais.

Com relação ao mercado consumidor, o técnico lembrou que a tendência é para o seu crescimento, tendo em vista que a população está buscando produtos mais saudáveis, livres de pesticidas e agrotóxicos. Outro ponto destacado pelo extensionista é com relação ao consumo de água que, com a ocupação de pequenas áreas com estufa, tem o sistema removível.

Vantagens

Entre as técnicas de produção agrícola, a hidroponia representa perfeitamente uma opção viável. Isso se deve por atender às exigências de alta qualidade, produtividade e mínimo desperdício de água e nutrientes (fertilizantes). É uma técnica recomendável quando se busca o uso racional desses recursos.

Outra vantagem é a menor necessidade de controle fitossanitário, já que os produtos aplicados não sofrem lixiviação (extração ou solubilização dos constituintes químicos de uma rocha, mineral, solo) pela chuva, devido a proteção pela cobertura plástica. Além disso, as temperaturas máximas mais elevadas, pelo uso do ambiente protegido, favorecem o desenvolvimento das plantas, encurtando o ciclo das espécies cultivadas, as quais ficam menos tempo expostas a condições bióticas e abióticas.

É uma técnica de cultivo de hortaliças, frutos e flores, em que as plantas não entram em contato com o solo, mas em soluções nutritivas, que são preparadas cuidadosamente para nutrir a planta, circulando entre suas raízes. É um cultivo limpo onde a planta recebe apenas o que necessita e na dose correta: sol, apoio, água arejada e nutriente.

A hidroponia permite cultivar qualquer espécie de planta. Alface e tomate são as culturas mais difundidas. Pode-se citar também: abobrinha, pimentão, pepino, morango, melão e plantas ornamentais.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.