Vida Urbana

Eixo Norte da transposição tem mais de 96% das obras prontas, diz Integração

Conclusão dos serviços deve acontecer no primeiro trimestre de 2018.




O Eixo Norte da transposição das águas do São Francisco está com mais de 96% das obras prontas, segundo informações da Assessoria de Imprensa do Ministério da Integração e a previsão de conclusão do trecho é para o primeiro trimestre de 2018. O balanço é de sexta-feira (17). A obra deve beneficiar mais de 7 milhões de pessoas em 223 cidades dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

De acordo com o Ministério da Integração, as águas já percorrem cerca de 45 quilômetros do Eixo Norte entre os municípios de Cabrobó e Terra Nova, em Pernambuco.

Ao todo, a obra tem 260 quilômetros de extensão, divididos em três metas. As metas 2N e 3N estão em fase de conclusão, com 99,5% e 98,40% de execução. A meta 1N, que havia sido interrompida por conta de problemas envolvendo a empresa prestadora do serviço que era responsável pela obra, foi retomada este ano e está com 92,47% de execução física. O contrato assinado para continuação da meta 1N foi assinado em abril deste ano e corresponde ao valor de R$ 516,8 milhões.

As obras relacionadas às três metas incluem três estações de bombeamento, oito aquedutos, 16 reservatórios e três túneis. Um deles, Cuncas 1, considerado o maior da América Latina para o transporte de água, tem 15 quilômetros de extensão. A estrutura atravessa dois estados, passando por quatro municípios: Mauriti e Barro, no Ceará, e Monte Horebe e São José de Piranhas, na Paraíba.

Atualmente, os serviços de obras da primeira etapa do Eixo Norte do Projeto São Francisco estão concentrados nas cidades de Terra Nova, em Pernambuco, e Penaforte, município do Ceará.

Açude Epitácio Pessoa

O eixo Leste da transposição das águas do São Francisco, que também beneficia a Paraíba, foi inaugurado em março deste ano. Mais de um milhão de pessoas foram beneficiadas com as obras em mais de 30 cidades do Pernambuco e Paraíba.

O açude Epitácio Pessoa [Boqueirão], responsável pelo abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba, foi um dos reservatórios beneficiados com a chegada das águas pelo Eixo Leste.

A população vivenciava o racionamento de água na região desde dezembro 2014, devido o baixo volume hídrico do açude. Com a chegada das águas do São Francisco, o racionamento foi encerrado em setembro deste ano. Atualmente o reservatório acumula 9,27% de sua capacidade total, segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), que faz o monitoramento diário do volume de água no açude.

Situação de alerta

Dos 223 municípios paraibanos, 196 estão em situação de emergência em consequência dos efeitos da seca no estado. Mais de 70% dos reservatórios monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) na Paraíba estão com menos de 20% de sua capacidade máxima.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.