Vida Urbana

Dom Aldo depõe em processo que acusa mulher de calúnia e difamação

Arcebispo processou Mariana José Augusto da Silva, que veiculou na mídia uma carta com acusações contra ele.



Francisco França
Francisco França

O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, participou de uma audiência preliminar no Juizado Especial Criminal, em João Pessoa, na tarde de ontem. No local tramita uma ação de autoria do líder religioso contra Mariana José Augusto da Silva, que veiculou na mídia uma carta com diversas acusações contra o arcebispo e pelo menos outros oito padres.

Segundo o advogado de Dom Aldo, Sheyner Asfora, a audiência de ontem teve o objetivo de saber se haveria conciliação entre as partes ou, em caso contrário, seria dado prosseguimento ao processo.
“Dom Aldo ratificou os termos da ficha crime e decidiu que continuará com a ação. Vamos agora esperar a audiência de instrução”, disse o advogado Sheyner Asfora.

O caso está sob a titularidade do juiz Hermance Gomes Pereira, que revelou que não se pronunciará sobre o caso, restringindo-se a dizer que ainda não há previsão de quando acontecerá a audiência de instrução.

Segundo Asfora, na ação dom Aldo acusa a mulher de calúnia, difamação e pede retratação e direitos morais pelos danos causados nas afirmações por ela mediatizadas.

“Sabemos que tem pessoas por trás disso, então queremos que ela diga quem está por trás, se retrate ou apresente provas das denúncias feitas. Essa mulher já mudou seu depoimento três vezes, está sem credibilidade, mas precisa se retratar, o que não fez até agora”, complementou o advogado.

A reportagem procurou  entrar em contato com Mariana e seus representantes, porém não obteve êxito.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.