Vida Urbana

Dois homens são presos após Energisa e Polícia Civil flagrarem 'gato' em estabelecimento

Centro de Inteligência vai calcular quanto de energia foi desviada e por quanto tempo.




Foto: Divulgação/Energisa

Dois homens foram presos nesta quinta-feira (12), em Soledade, no Curimataú da Paraíba, acusados de furto de energia. O flagrante foi feito por equipes da Energisa e da Polícia Civil, que encontraram um ‘gato’ em um estabelecimento comercial. O proprietário e um eletricista foram levados para a delegacia da cidade.

A ação foi realizada após estudos do Centro de Inteligência do Departamento de Combate às Perdas de Energia, da Energisa, e denúncias da população.

Agora, a Energisa vai levantar quanto de energia foi desviada e por quanto tempo. De acordo com o Artigo 155 do Código Penal, o furto de energia é crime e o responsável pode ser condenado a até oito anos de prisão e multa.

“O furto de energia ocasiona prejuízos não só para a concessionária, mas principalmente ao consumidor que está em dia com o pagamento de suas contas, pois parte do prejuízo suportado é repassado aos seus consumidores, conforme indicado pelo órgão regulador, a Aneel”, afirma o gerente de combate às perdas da Energisa, Felipe Costa.

Além do crime, o Governo do Estado deixa de arrecadar aproximadamente R$ 35 milhões por ano.

Denunciar o furto de energia é simples e sigiloso. Para isso, basta entrar em contato com a Energisa através de um dos canais de atendimento como call center, site, redes sociais, agência de atendimento ou pelo aplicativo.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.