Vida Urbana

Detran-PB não vai aderir ao parcelamento de multas de trânsito com cartão de crédito

Superintendente do órgão disse que adesão seria multa complexa. 




O Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) não vai aderir à resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que autorizou o pagamento de multas de trânsito através de cartão de débito e de crédito, de forma parcelada. Em entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira (20), o superintendente do órgão, Agamenon Vieira, disse que a concessão do benefício para os infratores, no momento, é inviável. O órgão tem um montante de multas de trânsito acumuladas que chega a R$ 14 milhões.

A resolução está em vigor desde a quarta-feira (18), mas cada órgão de trânsito precisa habilitar as operadoras financeiras de cartões para oferecer o serviço, que não é obrigatório.

Agamenon Vieira justificou que esta é uma opção que o Detran da Paraíba não pode aderir, pelo menos no momento. “Precisaríamos de uma ‘lincagem’ com o sistema de dados em todo o estado e fazer o credenciamento de empresas prestadoras do serviço”, justificou.

Outro problema apontado pelo superintendente do Detran-PB é que o Denatran é quem vai supervisionar e a cada final de mês os órgãos autuadores que autorizarem o parcelamento terão que enviar o relatório. “Há a complexidade porque há um percentual que vai para aquele fundo nacional da segurança e educação para o trânsito. É tudo bem sincronizado e é por isso que não podemos dizer que um dia ou um prazo que o Detran vai aderir ou se vai fazer isso”, comentou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.