Vida Urbana

Descartada falha mecânica em ônibus que matou três após invadir calçada

Perícia analisou o ônibus na manhã desta terça (13). Laudo final deve ficar pronto em 30 dias.



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Perícia do IPC no ônibus foi realizada na manhã desta terça

A perícia descartou a possibilidade de falha mecânica no ônibus envolvido no acidente deixou três pessoas mortas no domingo (11) no Centro de João Pessoa. A equipe do Instituto de Polícia Científica (IPC) realizou exames técnicos na manhã desta terça-feira (13) e comprovou que o veículo não apresentava nenhum problema de funcionamento.

O IPC verificou sistema de direção, freios e suspensão do veículo com ajuda de mecânicos da Unitrans, empresa proprietária do ônibus. O gerente operacional de criminalística, Marcelo Burity, afirmou que mesmo com o descarte da falha mecânica, o IPC ainda aguarda imagens da câmera de segurança de dentro do ônibus e de exames médicos feitos no motorista envolvido no acidente para chegar a uma conclusão da causa do acidente."O laudo principal deve levar em torno de 30 dias. Os complementares, uns desses feitos nesta terça, em torno de 10 dias. Feito isso, a gente junta tudo e elabora o laudo final", comentou.

"O que o motorista disse na oitiva foi que deu um apagão e que por isso perdeu o controle do ônibus. Foi feito um exame de etilômetro e deu zero. Solicitamos ainda os exames de alcoolemia e o toxicológico, estamos aguardando o resultado", disse o delegado Deusdeth Leitão, da delegacia de Acidentes de Trânsito, em entrevista à TV Cabo Branco. Alguma peças do ônibus vão ser retiradas para análises mais detalhadas.

O acidente aconteceu na Rua Almeida Barreto com um ônibus que faz a linha 3200 Circular. O motorista perdeu o controle e antes de sair da pista ainda bateu em dois carros. Na sequência, ele subiu na calçada e atropelou as vítimas. O veículo só parou depois de se chocar com um poste da rede elétrica.

Imagens de câmeras de segurança da Rua Almeida Barreto mostram o acidente. A gravação, obtida pela TV Cabo Branco, foi feita pelo sistema de monitoramento de um estabelecimento comercial e nela é possível ver claramente o momento em que o veículo sai da pista e invade a calçada.

Morreram atropelados no acidente, Francisco Vitorino, de 72 anos, a neta dele Ana Larissa Silva Nascimento da Costa, de 8 anos, e um terceiro homem, que ainda não foi identificado.

Outras duas pessoas atropeladas seguem internadas . Maria de Lourdes Silva Nascimento, 51 anos, é esposa de Francisco Vitorino e avó de Ana Larissa e está em situação estável. Ela estava internada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, mas foi transferida para um hospital particular.

A outra vítima é Jessé Dias dos Santos, de 40 anos, que estaria trabalhando na manutenção de uma caixa de som no poste atingido. Ele está no Trauma e seu estado de saúde é considerado grave.

Em nota, a empresa Unitrans lamentou o acidente e se solidarizou com as famílias das vítimas. A empresa ratificou que a ocorrência se deu porque o motorista, João Batista Pequeno da Silva, de 50 anos, passou mal. Ressaltando ainda que o profissional exercia a função desde 2012 e nunca havia se envolvido em acidentes.

“Desde que soube do ocorrido, a direção da empresa não mediu esforços no sentido de agilizar o socorro às vítimas, prestar esclarecimentos às autoridades e dar toda a assistência necessária ao seu profissional e as famílias de todos os envolvidos”, diz a nota.

Ainda segundo a empresa, o veículo envolvido no acidente era novo e só tinha três meses de uso. Era um dos ônibus que foi entregue em junho no programa de renovação de frota.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.