Vida Urbana

CRM-PB cobra entrega de 520 novos leitos para tratamento da Covid-19 na Paraíba

Entidade afirma que se estivessem ativos, UTIs estariam em 46%.




O CRM-PB afirmou que com os leitos ativos, taxa de ocupação de UTIs seria de 46% e de enfermaria 30%. Foto: Divulgação/Secom-JP

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) está cobrando do Governo do Estado a entrega de 520 leitos para o tratamento da Covid-19, prometidos através do Plano Estadual de Contingência, elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). De acordo com a entidade que representa a classe médica no estado, caso todos os leitos já estivessem instalados, a taxa de ocupação destes espaços cairia para 46% nas UTIs e 30% nas enfermarias.

Segundo o CRM-PB, 143 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 377 leitos de enfermaria ainda não estão disponíveis. De acordo com o levantamento feito pela entidade foram entregues 261, dos 404 leitos de UTI prometidos pela SES, com uma ocupação atual de 185 leitos, o que representa 71%.

Em relação aos leitos de enfermarias, ao todo são 532 e a previsão do Governo da Paraíba sinalizada no Plano Estadual de Contingência são 909. A taxa atual de ocupação chega aos 52%, o que significa que 277 pessoas estão internadas nestes espaços. Caso o total de leitos estivesse em funcionamento, a taxa de ocupação atual reduziria para 30%.

 

Situação

 

O levantamento do CRM-PB ainda mostra que a taxa de ocupação das UTIs adulto da Grande João Pessoa tem sido superior à média registrada no Estado, chegando próximo dos 90%. A Região Metropolitana da Capital tem 162 leitos de UTI, sendo que o Plano de Contingência prevê 225.

Na região de Guarabira, que é referência para aproximadamente 280 mil habitantes e 20 municípios, existe apenas uma UPA para atender à população e os pacientes que precisarem de UTI devem ser transferidos para o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita.

 

“Precisa-se de médicos”

 

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, afirmou que a quantidade de leitos está dentro do planejamento que foi elaborado pelo órgão, desde março. Segundo ele, foram montadas etapas, que são chamadas de ‘ondas’, com 30 leitos de enfermaria e 10 de UTI. Ao passo em que estes quantitativos atingem 50% de ocupação, uma nova ‘onda’ é disparada.

Em entrevista ao repórter Mário Aguiar, da CBN João Pessoa, o secretário também frisou que o Estado está precisando de médicos para atuação no combate à Covid-19.

“Este programa elaborado pela Secretaria de Saúde da Paraíba está acontecendo em todo o Estado e está sendo efetivado paulatinamente. Seria importante o CRM colaborar com a secretaria e realizar uma campanha, no sentido de que os médicos se habilitassem a trabalhar nas UTIs Covid e enfermarias, pois há uma carência desde João Pessoa até as outras regiões do Estado”, falou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.