Vida Urbana

Covid-19: Hospital de Campanha de Campina Grande começa a receber pacientes nesta sexta

De acordo com a Saúde municipal, a taxa de ocupação dos leitos de UTI da cidade estava em 75% até a noite da quarta (20).




Foto: Secom/PMCG

O Hospital de Campanha Virgílio Brasileiro, de Campina Grande, deve começar a receber pacientes a partir desta sexta-feira (22). A unidade foi inaugurada na última semana, e possui 42 leitos para serem utilizados exclusivamente no tratamento de pacientes com Covid-19.

De acordo com o secretário de Saúde do município, Felipe Reul, o Hospital de Campanha está passando pelo últimos ajustes na estrutura de oxigênio para poder receber os pacientes infectados pelo novo coronavírus. A unidade fica no complexo do Hospital Pedro I, referência para tratamento de pacientes com Covid-19 em Campina Grande.

Na noite da quarta-feira (20), a prefeitura de Campina Grande recebeu de uma empresa a doação de 10 respiradores, essenciais para o tratamento de pacientes mais graves da Covid-19 que precisam dos cuidados de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Dos 42 leitos instalados no Hospital de Campanha, 20 são de UTI.

 

Ocupação de leitos

 

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Campina Grande, divulgado na noite da quarta-feira (20), a taxa de ocupação dos leitos de UTI da cidade está em 75%, enquanto 48% dos leitos de enfermaria estão ocupados. Conforme informação da pasta, a ocupação considera os três hospitais incluídos no planoo de contingência para tratamento da Covid-19, ou seja, o Hospital Pedro I, o Hospital da Criança e do Adolescente e a Maternidade do Isea.

O Hospital Universitário Alcides Carneiro, da Universidade Federal de Campina Grande, separou 24 leitos para o caso de necessidade de tratamento de pacientes acometidos pelo novo coronavírus. Além dele, o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande inaugurou na quarta-feira (20) uma ala especial para pacientes com Covid-19, onde quatro pacientes já estavam em tratamento mesmo antes na inauguração oficial.

Devido ao cenário de crescente ocupação de leitos, o secretário de Saúde do município, Felipe Reul, informou sobre a possibilidade de requisitar mais leitos à rede privada hospitalar da cidade. Para isso, os diretores dos hospitais particulares devem se reunir, através de videoconferência, com os gestores municipais ainda nesta quinta-feira (21). Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), Campina Grande possuía até a quarta (20) 325 casos confirmados de Covid-19 e 7 mortes pela doença.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.