Vida Urbana

Corpo de vizinho baleado por policial militar é enterrado em Cabedelo

Vítima morreu na última terça-feira (3).




Foi enterrado na manhã deste sábado (7), no Cemitério de Cabedelo, na Grande João Pessoa, o homem baleado por um capitão da Polícia Militar, dentro de um edifício residencial, no bairro de Intermares, na cidade de Cabedelo, no último sábado (31). Valdemir Francisco da Silva Filho, de 41 anos, teve uma parada cardíaca e morreu na última terça-feira (3).

Um vídeo gravado pelo circuito de segurança mostrou o momento em que o capitão da Polícia Militar atira contra o vizinho na garagem do edifício. Nas imagens, o policial militar bate em um idoso com um pedaço de pau e depois corre armado contra um outro homem e atira várias vezes.

Ainda conforme a gravação, uma mulher desce as escadas ao ouvir os disparos, mas ao ver a cena, retorna correndo. O capitão aparece logo em seguida com a arma em punho e sobe as escadas rapidamente. O policial militar Alexandre Enedino foi preso no sábado (31) horas depois de atirar contra o vizinho no condomínio em que ambos moram.

Inicialmente foi dito pela polícia que o PM foi até uma área onde era realizada uma festa, mas as imagens mostram que o confronto do policial e da vítima foi feito na garagem do prédio, após uma discussão. Alexandre Enedino segue preso no Centro de Ensino da Polícia Militar.

De acordo com policiais da Delegacia de Homicídios, o policial e o vizinho tinham um histórico de desentendimento e discutiram outras vezes. Outros moradores do prédio relataram que o policial costuma apontar a arma para vizinhos em tom de ameaça. A esposa do vizinho baleado relatou que o marido tinha ido comprar cigarro quando foi abordado pelo capitão da PM.

Na delegacia, o policial militar afirmou que tem problemas mentais, embora nenhum laudo tenha sido entregue. A Polícia Militar informou que Alexandre Enedino trabalha normalmente e está lotado na corregedoria da corporação.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.