Vida Urbana

Com estrutura comprometida, mercado público de Lagoa Seca pode ser interditado

Lixo, insalubridade e paredes destruídas ameaçam comerciantes e clientes que utilizam o local. 



Divulgação
Divulgação
Mercado tem boxes destruídos, stands enferrujados e lixo por toda parte

O mercado público de Lagoa Seca, no Agreste, principal centro comercial do município, vive situação de completo abandono, herança da antiga gestão. Stands enferrujados, gambiarras, lixo por toda parte, insalubridade, falta de distribuição de água, além de uma estrutura comprometida e inacabada, ameaçam diariamente comerciantes e clientes que utilizam o local.

Outro grave problema tem sido a segurança do local, que não conta com vigilantes, monitoramento eletrônico, alarme ou qualquer ferramenta que contribua para segurança.

Atualmente o mercado é fonte de renda para centenas de famílias agricultoras da região que trabalham com o comércio de frutas, legumes e hortaliças. Dentro da feira, também funcionam bares, lojas de artigos para casa, mercado de carnes e de animais, sem qualquer espaço adequado para acomodar cada segmento. O mau cheiro e a desordem tem afastado cada vez mais a clientela.

O secretário de agricultura do município, Iácome Jácome, tem trabalhado junto ao novo prefeito Fábio Ramalho para reparar os problemas deixados pela antiga gestão e minimizar os danos à população o mais rápido possível.

“A situação encontrada no mercado é a mesma que representa todo o município: abandono. De acordo com um de nossos engenheiros o mercado poderá ser interditado, mas estamos trabalhando para resolver os problemas antes que isso possa acontecer”, declarou  o secretário.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.