Vida Urbana

Com 50,45% dos votos, Vicemário Simões vence eleição para reitoria da UFCG

Agora, nomes dos três candidatos devem seguir para escolha do presidente da República, Jair Bolsonaro.




Foto: Divulgação

O atual reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), professor Vicemário Simões, venceu a consulta pública e deve continuar ocupando o cargo de reitor da universidade pelos próximos quatro anos, com 50,45% dos votos ponderados, o equivalente a 2.365 votos brutos. O vice-reitor, Camilo Farias, obteve 53,97% e também deve continuar no cargo.

As eleições para nova reitoria da UFCG aconteceram ao longo da sexta-feira (20), por meio de uma consulta pública virtual. Segundo a instituição, 1.501 professores, 1.329 técnicos-administrativos e 19.638 estudantes estavam aptos a votar nestas eleições. No entanto, apenas 8.996 votos, incluindo os brancos e nulos, foram registrados.

Considerando os votos brutos, Vicemário Simões obteve a maior quantidade de votos entre as categorias de servidores, tanto entre os técnico-administrativos quanto entre os professores, mas ficou em terceiro lugar entre os estudantes. Ao fim do processo, os resultados da média ponderada, que definem a colocação dos candidatos, foram totalizados da seguinte maneira:

  1. Vicemário com 593,89 votos (50,45%);
  2. Kennedy com 354,00 votos (30,07%);
  3. Antônio Fernandes com 229,24 votos (19,47%).

O professor John Kennedy Guedes, da ‘Chapa 2 –  UFCG Plural e Democrática’, que ficou em segundo lugar na disputa considerando o total ponderado, obteve a maior quantidade de votos entre os estudantes considerando os votos brutos, e Antônio Fernandes, da ‘Chapa 1  – UFCG Inovadora, Inclusiva e Descentralizada’, obteve a segunda maior quantidade de estudantes.

O peso dos votos dos servidores docentes (professores) foi de 70%, enquanto o dos servidores técnico-administrativos e estudantes foi de 15% cada, conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Os nomes dos três candidatos devem formar a lista tríplice que será encaminhada pelo Colegiado Pleno ao Ministério da Educação (MEC), e os professores eleitos devem assumir os cargos em fevereiro de 2021.

 

Quem é Vicemário Simões

 

Vicemário Simões é bacharel e licenciado em Engenharia Química, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), mestre e doutor em em Engenharia Química pela UFPB e UFSCar. Na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), ele já ocupou os cargos de pró-reitor de Ensino, entre os anos de 2005 e 2013, vice-reitor, secretário de Planejamento e Orçamento, entre 2013 e 2017, e desde fevereiro de 2017 é reitor da instituição.

Segundo Vicemário, seu nome foi colocado novamente à disposição após a equipe de administração superior, por meio dos pró-reitores, e 9 das 11 diretorias de centro da UFCG manifestarem apoio a um possível novo mandato. Ele pretende trabalhar em prol de ações destinadas ao ensino, em todos os seus níveis, da educação infantil à pós-graduação, e quer investir ainda mais em assistência estudantil.

Sobre a nomeação para reitor, que deve ser realizada mediante o envio da lista tríplice ao MEC, por Jair Bolsonaro, Vicemário falou que deve dialogar com a bancada paraibana no Congresso para que o presidente possa fazer a nomeação devida.

“É evidente que vamos fazer os contatos necessários com a bancada paraibana e com as lideranças para tentar com que esse pleito seja incorporado e o presidente possa fazer a nomeação devida. Vamos entrar pela frente da universidade, isso é o que eu espero. Nesse momento sou gestor, cidadão, e vou de forma muito equilibrada dialogar tentando ser nomeado para respeitar o que a comunidade indicou.”, explicou.

 

A escolha final é de Bolsonaro

 

Por ser uma instituição de ensino federal, a escolha final para composição da nova reitoria da UFCG é feita pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Os nomes dos três indicados pela comunidade acadêmica, que formam a lista tríplice, são encaminhados ao Ministério da Educação (MEC) para que, posteriormente, Bolsonaro escolha o novo reitor.

Tradicionalmente, a indicação do novo nome considera o candidato mais bem votado. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro costuma quebrar essa regra, como aconteceu na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde a professora Teresinha Domiciano obteve a maior quantidade de votos, mas o professor Valdiney Golveia, terceiro colocado no pleito, foi nomeado como novo reitor da instituição por Jair Bolsonaro.

Sob supervisão de Jhonathan Oliveira*


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.