Vida Urbana

Cidade Expressa: mobilidade urbana avança em vias de Campina Grande

Durante Seminário Cidade Expressa foram anunciadas as melhorias no trânsito na Avenida Canal .



Leonardo Silva
Leonardo Silva

O que torna uma cidade inteligente e conectada? Campina Grande possui todas as características e foi selecionada para integrar o projeto piloto de Smart Cities, ou cidades inteligentes, do Sebrae Nacional. A ideia é tornar as cidades mais acessíveis, focadas na prestação de serviços e na qualidade de vida de seus habitantes. Esse foi o tema da 4ª edição do Seminário Cidade Expressa, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (2), no Teatro da Facisa, em Campina Grande. 

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, informou que o apoio das instituições de ensino, como Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), foi fundamental para a escolha do município como cidade inteligente. Como um dois princípios do projeto é desenvolver projetos em prol da melhoria na vida das pessoas, Romero anunciou que a prefeitura está buscando parcerias com startups. 
 
Com isso, Campina Grande poderá e tornar referência no Nordeste em se tratando de projetos e ações nessa área, pois segundo ressaltou Romero, “são consideradas cidades inteligentes aquelas com potencialidades e ações concretas”, ressaltou.
 
Segundo informações do Sebrae, as cidades devem facilitar a vida das pessoas, principalmente a de baixa renda, com o uso de tecnologias que viabilizem informações e serviços, transformando problemas. 
 
Para o vice-presidente do Instituto Smart City Business, Roberto Gregório, que ministrou uma palestra no evento de hoje, disse que a ideia de cidade inteligente compreende sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para catalisar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida. 
 
Dentre as ações para se tornar uma cidade inteligente está desenvolver projetos na área de mobilidade urbana. Para Roberto Gregório, “é essencial para a mobilidade urbana inteligente transporte público de qualidade, além do preço da passagem atrativo e pontos de ônibus com acessibilidade. Para isso, o poder público deve possuir equipes permanentes e qualificados para a gestão e fiscalização das concessões”.  
 
Na ocasião, o superintendente da STTP, Félix Araújo, anunciou novos pontos de ônibus para a cidade. Está sendo feito um levantamento dos locais que mais precisam desses equipamentos. 
 
Além da discussão sobre projetos que deram certo em outras cidades como Campinas (SP) e Curitiba (PR), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, prestou contas sobre as obras de mobilidade urbana na cidade, conforme o que determina as diretrizes do Plano de Mobilidade Urbana do Município. 
 
O próximo projeto dentro das ações do Plano de Mobilidade Urbana é desafogar a Avenida Canal, segundo Romero, melhorando as vias de outros bairros como o José Pinheiro, além disso, criar novas rotas pela cidade, melhorando o trânsito de forma geral.
 
Cidade Inteligente
 
O projeto piloto do Sebrae Nacional contempla seis cidades brasileiras: Campina Grande (PB), Maceió (AL), Florianópolis (SC), Vitória (ES), Maringá (PR) e Campinas (SP). As cidades estão finalizando seus projetos para enviar ao Sebrae Nacional e começarem a colocar em prática as ações. A ideia do Sebrae é tornar as cidades mais interligadas, com mais qualidade de vida, recorrendo a planejamentos e gestões urbanas que busquem suprir as necessidades sociais e econômicas, beneficiando e atraindo os pequenos negócios.
 
 
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.