Vida Urbana

Chefe de facção criminosa foragido do PB1 é preso em Alagoas

Fatoka foi encontrado em um casa de veraneio no litoral alagoano.




Uma operação que envolveu a Polícia Federal, a Polícia Militar da Paraíba e a de Alagoas, prendeu, na manhã deste sábado (17), o chefe de uma facção criminosa paraibana que havia fugido do Presídio de Segurança Máxima Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1, durante a fuga em massa ocorrida em setembro. Flávio de Lima Monteiro, mais conhecido como Fatoka, foi encontrado na cidade alagoana de Japaratinga.

Segundo a Polícia Federal, a ação foi planejada a partir de informações de um colaborador que indicava que o traficante estava passando o feriado no litoral alagoano. Ele foi encontrado em uma casa de veraneio e chegou a apresentar um documento de identidade falso.

De acordo com informações do portal G1, Fatoka foi autuado na Delegacia de Matriz do Camaragibe por posse de documentos falsos. Ele deve ser transferido para a Paraíba.

Fatoka estava preso no PB1 desde julho de 2017. Na ocasião, foi deflagrada a Operação Gerônimo, que teve como foco a organização criminosa da qual ele faz parte.

Fatoka fugiu do PB1 durante o ataque ocorrido em setembro (Foto: Arquivo)

Ataque e fuga

A fuga em massa do PB1 aconteceu na madrugada do dia 10 de setembro. Um grupo de criminosos atirou nas guaritas da unidade e, na sequência, explodiu o portão principal do presídio. Segundo as investigações, o foco central da ação era o preso Romário Gomes Silveira, que tinha sido detido por integrar uma quadrilha especializada em ataque a bancos e carros-fortes. Os outros detentos acabaram se aproveitando do momento e 92 saíram do local.

De acordo com as informações da Secretaria de Administração Penitenciária, com a prisão de Fatoka sobe para 54 o número de presos recapturados. Trinta e oito continuam foragidos.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.