Vida Urbana

Chapa que venceu eleição da UFPB vai entrar na Justiça contra nomeação de novo reitor

Terezinha Domiciano, candidata da chapa eleita, diz acreditar que justiça será feita




A chapa 2 das eleições para a reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), composta pelas professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega e intitulada “Inovação com inclusão”, dará entrada em processo judicial contra a nomeação do professor Valdiney Veloso como reitor da instituição, assinada nesta quarta-feira (4) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a candidata à reitora Terezinha Domiciano, a assessoria jurídica da chapa já está trabalhando na fundamentação do processo para que possa ser dado andamento o mais rápido possível à causa. “Vamos continuar em mobilização. Eu acredito que a justiça será feita”, declarou. Além da judicialização do caso pela chapa, outros movimentos estão acontecendo contra a nomeação do reitor, como uma plenária que foi realizada pela Adufpb e Sintespb na manhã desta sexta-feira (6), em que se decidiu apoiar a judicialização, e a ocupação da frente da reitoria por estudantes que consideram a nomeação “antidemocrática”.

A chapa das candidatas obteve 47 votos na reunião do Consuni. A Chapa 1, por sua vez, formada por Isac Medeiros e Regina Celi, conseguiu 45 votos, e a Chapa 3, composta por Valdiney Gouveia e Liana Filgueira, não obteve nenhum voto.

Já na consulta on-line, as candidatas pela chapa 2, denominada “Inovação com inclusão”, obtiveram a soma ponderada e normalizada de 964,518. A Chapa 1 (UFPB em primeiro lugar), encabeçada pelos professores Isac Almeida de Medeiros e Regina Celi Mendes Pereira da Silva, obteve soma ponderada e normalizada de 920,013. Já a Chapa 3 “Orgulho de ser UFPB” , liderada por Valdiney Veloso Gouveia e Liana Filgueira Albuquerque, teve soma ponderada e normalizada de 106,496.

O professor Valdiney Veloso, por sua vez, disse que não se posicionará contra o ato. “Elas têm que fazer o que elas acham que têm que ser feito. Se elas pensam que essa é a via correta, pois adiante”, destacou. Apesar da baixa aceitação na votação interna da comunidade acadêmica, Valdiney Gouveia disse que já tem recebido apoio de alguns integrantes da comunidade acadêmica que não votaram nele.

“Estamos num momento político, mas nosso propósito é integrar e unir porque a UFPB tem o Consuni como um conjunto e todas aquelas pessoas que queiram trabalhar estarão do nosso lado com certeza e faremos uma universidade da qual todos nós possamos nos orgulhar”, comentou.

O novo reitor disse que o processo que resultou na escolha dele é legítimo. “Qualquer um dos três teria a possibilidade de assumir e ser indicado pelo presidente. Portanto, fui apenas uma das opções entre os três e o presidente considerou que eu seria a melhor opção para a conjuntura para este momento”, opinou Gouveia.

Composição da Chapa 2 – Inovação com inclusão

Terezinha Domiciano Dantas Martins é professora titular do Departamento de Ciência Animal do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias (CCHSA), no campus III, em Bananeiras, no Brejo paraibano. Ela atuou no movimento estudantil universitário e tem experiência em pesquisa e extensão. Na UFPB, exerceu funções administrativas de chefe de departamento e laboratório, assessoria de pesquisa, coordenação de projetos institucionais. Foi vice-diretora e diretora do CCHSA por dois mandatos.

Mônica Nóbrega é professora associada da UFPB e tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Lingüística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: psicanálise lacaniana, lingüística saussuriana, produção de sentidos, discurso e lingüística saussuriana. É diretora do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), no campus I, em João Pessoa, desde janeiro de 2013. Atualmente, está no seu segundo mandato.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.