Vida Urbana

CG registra um aumento de 78% nos casos de roubo a pessoa

Em um intervalo de 14h, pelo menos seis pessoas foram roubadas na segunda-feira em Campina Grande




Sair de casa ou do trabalho com a premissa de que ao longo do caminho poderá ser mais uma vítima da insegurança. É com essa sensação que muita gente sai às ruas em Campina Grande, em virtude dos frequentes casos de roubos a pessoa que são registrados na cidade. Para se ter uma ideia, em um intervalo de aproximadamente 14h, pelo menos seis pessoas foram roubadas durante a última segunda-feira (12) nas ruas de Campina, elevando para 57 o número dessas ocorrências registradas entre o dia 1º e o dia 12 de abril deste ano. Essa quantidade, portanto, corresponde a um aumento de 78% dos casos contabilizados no mesmo período do ano passado, quando houve 32 ocorrências desse tipo.

Os dados foram levantados pelo JORNAL DA PARAÍBA, com base nos relatórios do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop). Ainda de acordo com o levantamento, a quantidade de roubos a pessoa registrados no início desse mês representam 53,2% do total de ocorrências dessa natureza contabilizadas em todo o mês de abril de 2015, quando foram calculados 107 casos deste tipo de crime. Somente em 2015, de 1º de janeiro até o dia 31 de dezembro, 1.431 pessoas foram vítimas de roubo em Campina Grande.

O caso mais recente registrado até a madrugada da quarta-feira (13) aconteceu por volta 21h, no bairro do Santa Rosa, quando uma mulher foi abordada por dois homens que estavam a pé e roubaram o celular dela. Em depoimento à polícia, a vítima contou que um dos suspeitos estava armado com um revólver e a ameaçou fazendo-a entregar o aparelho. De acordo com a Polícia Militar (PM), foram realizadas rondas nas proximidades do local onde o crime aconteceu, mas ninguém em atitudes suspeitas foi localizado ou preso.

As demais ocorrências formam registradas nos bairros Sandra Cavalcante, Presidente Médice, Alto Branco, Prata e no Bairro Universitário, conforme o Ciop, e seguem basicamente o mesmo ritual: dois homens a pé ou em uma moto cinquentinha abordam as vítimas, levam os objetos pessoais delas, sendo o celular o item mais cobiçado, e fogem seguindo rumo ignorado. O fato dos criminosos seguirem esse “padrão”, está na facilidade deles se depararem a todo instante nas ruas com pessoas que possuem esse bem, conforme o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM) de Campina Grande, o major Gilberto Felipe.

“A polícia vem cumprindo o seu papel de trabalhar ostensivamente contra a criminalidade prendendo os criminosos e apreendendo armas, mas a fragilidade da lei faz com que eles voltem para as ruas e comentam mais crimes”, comentou o major Gilberto ao falar sobre as ações que a polícia tem tomado para coibir esse tipo de crime, enfatizando que essa não é uma tarefa exclusiva da PM, mas de todos os órgãos de Segurança Pública.

Na tentativa de evitar roubos, a Polícia Militar (PM) orienta os seguintes cuidados

1- Andar em grupo

2- Evitar exposição de aparelhos eletrônicos

3- Evitar trafegar por ruas escuras

4- Observar de há alguém com que apresente atitudes suspeitas

5- Acionar a Polícia Militar sobre qualquer ato infracional

 

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.