Vida Urbana

Calçada do Açude Velho será entregue em junho

Obras que começaram em novembro do ano passado, estão orçadas em R$ 1,3 milhão.




Os frequentadores da pista do Açude Velho de Campina Grande ainda precisarão esperar até o mês de junho para que a calçada de um dos principais pontos turísticos e de práticas esportivas da cidade tenha a reforma finalizada. Essa previsão foi de Alex Azevedo, secretário de Obras de Campina Grande. Obras começaram em novembro do ano passado e estão orçadas em R$ 1,3 milhão, provenientes de recursos próprios da Prefeitura Municipal.

Projetada para além de reformar o piso do local, ainda possibilitar uma melhoria no desempenho para quem pratica algum tipo de esporte, a calçada ganhará uma aderência antiderrapante, própria para a prática de corrida ou caminhada.

“O piso proporcionará um impacto macio para quem está caminhando ou correndo, a aderência dele será de antiderrapagem e também serão reformadas as áreas dos monumentos, como a dos Tropeiros da Borborema, e também próximas à Associação Campinense de Imprensa (ACI) e à academia popular”, explicou Alex.

Sobre as obras estarem se estendendo mais do que o esperado e em alguns dias ter sido interrompida, Azevedo explicou que devido às chuvas no início do ano houve um atraso, mas que já está sendo adequado com o cronograma planejado e que a disponibilidade de algumas máquinas que estavam locadas para a obra não ter acontecido como o esperado, também proporcionou um atraso na reforma que em breve será colocada em dia.

Os entulhos que permanecem no local têm prejudicado quem costumeiramente vai até o local. A funcionária pública Marline Gonçalves, que mora no bairro do Catolé e frequenta uma academia nas proximidades do açude, não abre mão de correr no local, mas, segundo ela, a presença de pedregulhos e areia espalhada causa graves riscos para quem passa na área. “É muito perigoso, porque tem trecho que a gente precisa passar praticamente na rua e os carros passam rápido. Para quem vem de bicicleta é ainda pior para gente, porque eles passam por onde nós caminhamos”, contou Marline.

O secretário explicou que as ações para que não seja registrado nenhum acidente envolvendo os frequentadores do local têm sido colocadas em prática. Segundo ele, os materiais utilizados na obra são isolados e a Superintendência de Trânsito e Transporte Público (STTP) tem se preocupado em sinalizar o local, principalmente no que diz respeito à passagem de veículos que ganham acesso entre o Parque da Criança e o Açude Velho.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.