Vida Urbana

Bombeiros interditam shopping popular em CG e comerciantes ocupam calçadas

Shopping Edson Diniz já acumula diversos incidentes relacionados à precariedade das instalações elétricas.



Andreia Xavier
Andreia Xavier
Em protesto contra o fechamento, ambulantes montaram barracas na frente do local

O Corpo de Bombeiros interditou, na manhã desta terça-feira (26), o Shopping Popular Edson Diniz, no Centro de Campina Grande. Conforme o órgão, a medida foi tomada porque o local não obedecia às normas de prevenção e combate a incêndio e controle de pânico. O shopping já acumula diversos incidentes relacionados à precariedade das instalações elétricas.

No local existiam cerca de 300 comerciantes  e muitos deles resolveram montar barracas na calçada do shopping desde o início da manhã de hoje. De acordo com a vendedora Anacy Madalena, de 58 anos, a medida foi necessária porque as contas não esperam. "A gente precisa tirar pelo menos o sustento do dia. Tudo bem que interditaram para resolver alguma coisa, mas somos trabalhadores e temos nossos compromissos", disse.

Conforme o presidente da associação dos comerciantes, Jobson Alves, a prefeitura já se comprometeu em tomar as providências para regularizar a situação, mas enquanto isso, os comerciantes ficarão sim, nas calçadas. "Era um problema que tinha que ser resolvido de todo jeito. E antes prevenir do que chegar em uma situação pior, por mais que isso nos cause transtorno", comentou Jobson.

Segundo o tenente Roberto Matias, do 2º Batalhão de Bombeiros Militar, em Campina Grande, os problemas do Edson Diniz já vinham sendo debatidos há muito tempo, e como não foram resolvidos, a interdição foi a única forma de se tentar solucionar algo. “O nosso objetivo não é prejudicar ninguém, mas o shopping vai permanecer interditado para garantir a segurança dos próprios comerciantes e de quem frequenta o local, até que as exigências do Corpo de Bombeiros sejam cumpridas. 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.