Vida Urbana

Bombeiros fazem vistoria nas barracas de fogos de artifícios

Foram verificados extintores de incêndio, distância entre as barracas e a separação dos fogos nas classes infantil e fogos para adultos.




Uma equipe do Corpo de Bombeiros realizou na manhã de ontem uma vistoria nas 21 barracas que vendem fogos de artifício no bairro do Cristo, em João Pessoa. Entre o estádio José Américo de Almeida Filho, Almeidão, e o ginásio poliesportivo Ronaldo Cunha Lima, O Ronaldão, estão montadas barracas que recebem o maior fluxo de compradores durante o período junino.

Foram verificados extintores de incêndio, distância entre as barracas e a separação dos fogos nas classes A e B (infantil) e C e D (fogos para adultos).

A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros informou que não foram encontradas grandes irregularidades na fiscalização.

Mas o relatório ainda vai ser encaminhado para o tenente-coronel José Jobson Ferreira, diretor da Diretoria de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros (DAT). Na próxima segunda-feira os barraqueiros que receberem advertência ainda terão uma chance para se regularizarem. Após dez dias os Bombeiros voltarão para uma nova inspeção. Em João Pessoa ainda há mais um ponto de venda de fogos, localizado na Beira Rio. A equipe ainda não tem data certa para vistoriar o local.

De acordo com o major Lins, essa vistoria foi educativa, a intenção era orientar os barraqueiros em relação aos requisitos que devem ser observados e seguidos no comércio de fogos de artifício. Dentro das orientações está a distância mínima de oito metros entre as barracas e o tamanho máximo da mesma, que deve ser de 30 metros quadrados.

O Corpo de Bombeiros ressalta que fogos de artifício não podem ser utilizados por crianças menores de 12 anos de idade e disse que, ao soltar os fogos, o indicado é que sempre haja um pouco de água por perto para possíveis emergências ou para derramar sobre fogos de artifício que não se apagam.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.