Vida Urbana

Bancários retardam abertura de agências durante protesto na Capital

Categoria afirma que com fusão Itaú Unibanco os problemas teriam aumentado com demissões e PLR menor. Duas agências funcionam das 10h às 11h na Capital.




Da Redação
Com informações do Sindicato dos Bancários da Paraíba

Os clientes que forem as agências do Unibanco e Itaú a partir das 9h vão se deparar com as portas fechadas. Isto porque os bancários estão realizando um protesto contra a fusão dos dois bancos. Excepcionalmente nesta quinta-feira (25) as agências vão funcionar das 10h às 11h.

Na Capital o protesto vai acontecer nas agências Itaú, na rua Duque de Caxias, e 30 Horas do Unibanco, localizada na avenida Epitácio Pessoa.

De acordo com o Sindicato dos Bancários da Paraíba, com a fusão do Itaú e Unibanco os bancários teriam sido prejudicados com demissões, PLR menor e problemas com convênios médicos. Eles afirmam que com a união os banqueiros lucraram mais não repartiram os benefícios com os funcionários. Entre os anos de 2008 e 2009, o lucro líquido teria saltado de R$ 17 bilhões para R$ 35 bilhões.

No mesmo período o número de demissões teria somado 7.176, de acordo com os dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese). Segundo o Sindicato, no momento da fusão a diretoria dos bancos teria descartado a possibilidade demissões.

Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, denunciou que depois de vários anos o Itaú Unibanco se negou a pagar a PLR cheia para todos, alcançando o teto de 2,2 salários, limitado a R$ 14.696. “O banco insiste com o pagamento no teto apenas para 46% dos trabalhadores, que estão na faixa salarial de até R$ 2.836. É também por conta dessa insatisfação que os bancários estão protestando”, ressaltou.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.