Vida Urbana

Área para construção de nova Acadepol gera polêmica

Construção da nova  Acadepol ainda não foi autorizada pela Sudema, mas divide opiniões.




A construção da nova Academia de Polícia Civil da Paraíba (Acadepol) em uma área de mata atlântica em Jacarapé 3, localizada às margens da PB-008, João Pessoa, ainda nem foi autorizada pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente da Paraíba (Sudema) e já divide opiniões de ambientalistas e moradores da vizinhança.

O vice-presidente da Associação Paraibana dos Amigos da Natureza (Apan), Antônio Augusto Almeida, disse que ao tomar conhecimento da remoção da vegetação nativa sem a certeza de que algo deva ser construído no local, acionou a assessoria jurídica da entidade para que sejam tomadas providências para evitar o que considera crime ambiental.

“O desmatamento da vegetação nativa do litoral sul é uma afronta às leis ambientais. Ali estão os últimos resquícios de mata atlântica”, afirmou Antônio Almeida.

Para a dona de casa Maria Cristina Freire de Oliveira, 50 anos, que há pouco mais de cinco anos se refugiu na mata para garantir a sua qualidade de vida e de sua família, o novo empreendimento é mais um crime contra o meio ambiente.

A moradora teme que o esgoto e o lixo que se acumular pelo prédio seja jogado no rio que tem próximo, poluindo assim como foi feito em outros da região. “Vim morar aqui pela tranquilidade, pela possibilidade de tomar banho de rio e estar perto da natureza", disse.

Já para o casal José Carlos Domingues de Araújo e Maria Rosinalda dos Santos, o novo empreendimento da Polícia Civil trará prosperidade para a região. “Vivemos sem água encanada, bebendo água de poço. Acho que com a construção do prédio da polícia a nossa situação melhore, sem falar que nosso imóvel vá valorizar um pouco com a segurança aumentada”, disse Rosinalda.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.