Vida Urbana

Após tentar matar homem em clube, policial federal é perseguido e preso

 Ele foi perseguido por um policial civil que também estava no local.



Felipe Valentim/TV Paraíba
Felipe Valentim/TV Paraíba

O homem suspeito de atirar em outro dentro do Clube Campestre, em Campina Grande, neste domingo (8) foi identificado como Darlan Feitosa Mariz, que é policial federal aposentado e tentou fugir em um carro após cometer o crime. Ele foi perseguido por um policial civil que também estava no local e acabou preso.

 

O suspeito buscou abrigo na sede da Delegacia da Polícia Federal de Campina Grande. O delegado Seccional Yasley Almeida foi chamado para conseguir efetuar a prisão em flagrante do policial. Com ele foi apreendida a arma de fogo usada na tentativa de homicídio.

 

O policial aposentado foi conduzido para a a carceragem da Central de Policia onde permanece detido até a realização da audiência de custódia. A vítima foi socorrida para o Hospital de Emergência e  Trauma, onde passou por uma cirurgia e o estado de saúde é estável.

 

Em nota, o Campestre lamentou o incidente ocorrido entre dois sócios. O clube informou também que o setor jurídico esta tomando todas as providências, tanto registrando um Boletim de Ocorrência junto à autoridade policial quanto providenciando a exclusão do agressor do quadro de sócios.  

 

O caso

A vítima foi atingida por pelo menos dois tiros e foi socorrida pelos Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Testemunhas informaram à reportagem da TV Paraíba que a vítima e o atirador se conheciam e estavam na mesma mesa. O suspeito saiu da mesa, foi ao estacionamento para pegar a arma no carro e voltou para atirar na vítima.

As pessoas que estavam no clube relataram que o crime foi motivado por ciúmes.

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.