Vida Urbana

Após decisão judicial, caminhoneiros marcam protesto para segunda em Cabedelo

Sindconpetro-PB revela que não pode obrigar categoria a trabalhar e fazer abastecimento.




Em meio à decisão judicial prolatada na sexta-feira (25) que obriga a desobstrução do Porto de Cabedelo e o carregamento total de combustível nos 670 postos da Paraíba, os caminhoneiros marcaram um protesto para segunda-feira (28), a partir das 16 horas, próximo ao Porto de Cabedelo.

O presidente do Sindicato dos Condutores e Empregados em Empresas de Transporte de Combustíveis Produtos Perigosos e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindconpetro-PB), Hermerson Galdino, espera que outras categorias e sindicatos participem também da manifestação. O movimento pressiona o governo pela redução dos preços dos combustíveis.

Embora sustente que o sindicato está cumprindo a medida judicial e que o abastecimento dos serviços estão assegurados, Hermerson ponderou que a entidade não pode obrigar o caminhoneiro a fazer o transporte.

Na Paraíba, trabalham cinco mil caminhoneiros atuam na Paraíba. Segundo Sindconpetro-PB, 98% dos caminhoneiros cruzaram os braços no Estado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.