Vida Urbana

Ano novo começa com três homicídios em Campina Grande

No Terminal de Integração, homem é esfaqueado dentro de ônibus e Polícia Militar prendeu o acusado.




Polícia faz buscas para identificar e prender acusados de homicídios em Campina Grande

O ano de 2018 começou violento, em Campina Grande, com três homicídios e uma tentativa de assassinato. O primeiro crime foi registrado pela Polícia Militar, no bairro do Pedregal. O jovem Alexsandro Nascimento da Silva, 24, foi morto a tiros, na madrugada desta segunda-feira (1), na rua Reginaldo Cavalcante. Ele chegou a ser conduzido para o Hospital de Trauma, mas não resistiu aos ferimentos.

O segundo homicídio aconteceu no início da manhã, no bairro do Catolé. Na rua Adarivo Pessoa de Oliveira, próximo ao Residencial Du Bu VI. Dois homens desceram de uma moto e atiraram em Wanderson Ferreira Bezerras, 25, que morreu no local. À tarde, a PM registrou um homicídio no bairro da Ramadinha, mas o corpo ainda não foi identificado.

No Terminal de Integração de Transporte Coletivo Urbano, no Centro, um homem foi esfaqueado no ônibus que faz a linha para o bairro das Cidades e socorrido para o Hospital de Trauma. O acusado foi preso e levado para a Central de Polícia.

Números de 2017

Com a execução do radialista e cantor Jota Gomes, 56, e do vendedor Geraldo Ângelo dos Santos Júnior, 35, no último final de semana, Campina Grande fechou 2017 com 148 assassinatos 15 a mais do que todos os homicídios registrados em 2016.

Desde 2013, os números de homicídios na cidade vinham caindo. Foram 184 em 2013, 154 em 2014, 148 em 2015 e 133 em 2016. Porém, no ano passado, o quantitativo voltou a subir.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.