Vida Urbana

‘Algumas profissões não estão preparadas para lidar com as diferenças’

Psicólogo ressalta que discriminação pode trazer efeitos negativos, como a insegurança e o medo de mostrar o potencial. 




O grande problema é que as pessoas ainda não estão acostumadas a lidar com as diferentes realidades, conforme destaca o psicólogo Charlles Marques, do Hapvida Saúde. Segundo ele, isso demonstra um certo preconceito, “pois as pessoas estão acostumadas com o padrão, e a sociedade ainda é muito machista”. O especialista afirma que essas pessoas, de certa forma, sentem-se excluídas, à margem da sociedade e, por isso, muitas vezes procuram trabalhos autônomos ou áreas nas quais são mais aceitos. “Infelizmente algumas profissões não estão preparadas para lidar com as diferenças”, conta.

Marques explica que, diante de atitudes preconceituosas, as pessoas ficam mais introspectivas, pois não são aceitas como são. “Embora a liberação sexual esteja mais fácil atualmente, a grande maioria das pessoas ainda tende a se fechar. Em um ambiente no qual a pessoa é aceita e amada, ela tende a desabrochar e mostrar o seu potencial. Por outro lado, em situações de rejeição, onde a maioria se fecha para o mundo, algumas pessoas usam isso como estímulo para enfrentar os preconceitos e se sobressair”, declara.

Por fim, o especialista comenta que a família tem grande responsabilidade nesse processo, pois pode estimular ou desestimular o desenvolvimento pessoal, o crescimento ou queda na autoestima, bem como preparar os filhos para lidar as com as situações adversas da vida. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.