Vida Urbana

Vacinação contra sarampo: 52,26% dos municípios da Paraíba não cumpriram a meta

Apesar do resultado, o estado atingiu o percentual mínimo de 95% de cobertura vacinal.




A Paraíba atingiu a meta de vacinação de sarampo de 2019 com 95% de cobertura vacinal em crianças de 1 ano. No quadro geral, o estado alcançou a marca de 95,5%, boa parte impulsionado pelo comparecimento do público-alvo em 106 municípios. Apesar do bom resultado, 117 municípios paraibanos não atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para a campanha. Desse total, 97 cidades (46,49%) ficaram abaixo de 90%de cobertura vacinal e 20 deles alcançaram entre 90 a 95%.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (29), em Brasília (DF), durante o balanço das ações do Ministério da Saúde da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo, quando crianças de seis meses a menores de cinco anos tiveram a caderneta de vacinação avaliada.

O cumprimento da meta é fundamental para que os municípios recebam a segunda parte da verba federal. Na Paraíba, devem ser investidos R$ 3,99 milhões para a campanha de vacinação, sendo que só foi liberado a primeira metade. A segunda será transferida apenas ao município que atingir a meta.

Caso de sarampo

A Paraíba é um dos 19 estados brasileiros com transmissão ativa do sarampo. As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença, que podem evoluir para óbito. Segundo dados do Ministério da Saúde, são 20 casos confirmados no estado. Dados da Secretaria de Estado da Saúde, no entanto, apontam para 21 vítimas no estado, sendo nove casos confirmados em João Pessoa, três em Bayeux, dois em Santa Rita e dois em Santa Cecília.

Nos últimos 90 dias, foram confirmadas 14 mortes pela doença no Brasil, sendo sete em menores de cinco anos de idade, 3 na faixa etária de 20 a 29 anos e quatro em adultos maiores de 40 anos. Foram 13 óbitos registrados em São Paulo e um em Pernambuco.

Situação vacinal

O levantamento do governo federal também apresentou o número de crianças de seis meses a menores de 5 anos e mostram a quantidade de doses aplicadas da vacina tríplice viral. Na lista, consta o quantitativo de doses aplicadas da tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, de cada registro. O documento servirá para que os gestores locais definam estratégias para realização de busca ativa das crianças com o esquema vacinal incompleto.

Segundo o Ministério da Saúde, há 134.612 crianças de seis meses a 5 anos no registro. Desse total, 49.374 não tomou nenhuma dose da tríplice; 40.027 tomou apenas uma dose; 39.258 tomou duas doses; e 5.953 tomou três ou mais.

Campanha

Além da Paraíba, atingiram a meta geral de vacinação os estados de Alagoas, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Sul, Tocantins, Goiás e São Paulo. Outros 12 estados e o Distrito Federal ainda precisam buscar a meta para evitar a doença.

A segunda etapa da campanha se inicia a partir do dia 18 de novembro. Um novo grupo, composto por adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia, terão a oportunidade de se vacinarem até 30 de novembro, quando termina a campanha.

Os profissionais de saúde deverão checar se o número de doses aplicadas da vacina é o recomendado pelo Ministério da Saúde para a idade da criança, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo, além de aumentar a cobertura vacinal, é estimular que os gestores atualizem suas bases de dados de vacinação, que precisa ser feita de forma completa pelos profissionais de saúde.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.