Vida Urbana

Trens da CBTU devem circular em João Pessoa apenas nos horários de pico

Mudança está prevista para o mês de março. Companhia sofreu corte de 42% no orçamento para 2018.




cbtuOs trens da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) podem ter a circulação limitada a partir do mês de março na Região Metropolitana de João Pessoa. A recomendação foi passada pelo direção nacional da empresa, no Rio de Janeiro, após um corte de 42% no orçamento anunciado pelo Ministério das Cidades. Com a redução, o valor repassado à empresa em João Pessoa caiu de R$ 10 milhões em 2017 para R$ 6 milhões neste ano.

Conforme Severino Urbano, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias do Estado da Paraíba, a CBTU vem sofrendo cortes sucessivos há três anos. “Esse em 2018 foi o pior de todos”, avaliou. “Enquanto a empresa vem sofrendo com indicações de cargos comissionados, nós sofremos com a falta de investimentos”. Segundo Severino, o valor garantiria a manutenção das operações em João Pessoa apenas até o mês de maio, mesmo com as medidas adotadas pela empresa em face do corte de recursos.

Em um documento interno, a companhia recomenda que todas as superintendências regionais adotem, a partir do dia 5 de março, a medida de operar os trens apenas nos horários de pico durante a semana e de cessar totalmente as atividades nos sábados. Além disso, a direção da CBTU informou que as empresas que prestam serviços ao órgão, como terceirizadas de pessoal de limpeza e segurança, devem ficar de sobreaviso para a possibilidade de cessão imediata dos contratos por causa de falta de verbas “para o empenho mensal ou ainda manutenção de contratos, contratações, manutenções, vigilância, dentre outras medidas necessárias para operação de maneira segura e eficiente”.

Nacionalmente, o orçamento destinado às operações do órgão  no ano de 2017 foi de R$ 260.000.000, valor que foi reduzido para R$ 150.000.000 em 2018. Segundo a companhia, o montante seria insuficiente para garantir o pleno funcionamento das atividades nas cidades de João Pessoa, Recife, Natal, Belo Horizonte e Maceió, prejudicando mais de 600 mil pessoas diariamente.

Em nota, a CBTU nacional confirmou o corte de 42% e informou que “busca a recuperação do seu orçamento para o ano de 2018, visando manter seus níveis adequados de operação”.

Também através de nota, a CBTU João Pessoa esclareceu que o orçamento liberado para este ano foi reduzido em 31% o que, de toda forma, revela-se insuficiente frente às despesas de custeio de Unidade. “O presidente e nós superintendentes da CBTU buscamo junto ao Ministério das Cidades a suplementação orçamentária para continuarmos operando normalmente, a exemplo dos anos de 2015, 2016 e 2017”, diz a nota.

Ministério das Cidades procura aumento do orçamento

O Ministério das Cidades, por sua vez, informou que tem procurado recompor o orçamento da CBTU junto ao Ministério da Fazenda e ao Ministério do Planejamento na tentativa de ampliar o orçamento para o valor de R$ 200 milhões. A pasta disse ainda que os atuais recursos do órgão foram aprovados pelo Congresso Nacional.

“O montante aprovado para 2018 foi de R$ 139,7 milhões na ação de funcionamento dos sistemas de trens, ação de custeio que engloba a operação de todos os sistemas operados pela companhia de trens. Tal limitação se dá em função da necessidade de se adequar as despesas do governo à meta de resultado primário e ao limite de gasto advindo do Novo Regime Fiscal”, informou a nota.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.