Sem categoria

Socorro Marques quer criar distrito industrial em Patos

Deputada estadual foi a primeira sabatinada no Projeto Eleições 2008 em Patos. A próxima entrevista será com o candidato



Phelipe Caldas
Phelipe Caldas
Socorro Marques foi a primeira sabatinada em Patos

Phelipe Caldas
Enviado especial em Patos

A deputada estadual Socorro Marques (PPS) foi a primeira a ser entrevistada na sabatina que a Rede Paraíba de Comunicação realiza com os candidatos à prefeitura de Patos. Ela prometeu uma “campanha diferenciada” e garantiu que não vai entrar no jogo dos adversários. “Minha campanha vai ser pautada na ética e na decência, porque só quem perde é o povo com estas brigas paroquianas”, destacou.

Socorro frisou também que reconhece o fato de Patos ter crescido nos últimos anos, mas lamentou porque segundo ela “a cidade não tem crescido em todas as camadas”.

Na seqüência da sabatina foram sorteados os temas que seriam discorridos pela candidata, e ficaram definidos segurança, turismo, cultura, agricultura, habitação, funcionalismo público, desemprego, corrupção e saúde.

Sobre segurança, ela surpreendeu ao dizer que não tem nada a falar sobre o tema, porque “Patos ainda é uma cidade pacata, onde ainda dá para se morar com tranqüilidade”.

No quesito turismo, ele classificou a Cruz da Menina como sendo o único ponto turístico da cidade, que mesmo assim estava em decadência e sem nenhuma recuperação a vista. Ela criticou também o fato de a Festa de Pentecostes não ter o apoio necessário das autoridades municipais.

Sobre a cultura patoense, Socorro disse que a cidade é “carente na área”, e prometeu trabalhar a favor deste setor. Como sugestão para a cultura local, ela diz que pretende transformar o ex-cinema São Francisco em um teatro municipal.

Ao falar de agricultura ela voltou a surpreender, ao dizer que não tinha muito a dizer sobre o assunto porque a zona rural da cidade era pequena. Mas mesmo dizendo que “Patos é quase completamente urbana”, ela prometeu realizar convênios com o Sebrae para dar oportunidades ao povo.

Em relação à habitação, ela criticou a “falta de auxílio” do setor público. Socorro disse que por várias ficou revoltada, indignada e emocionada com a condição subumana vivida no Cangote do Urubu e disse que a questão da moradia vive um “caos”.

Já sobre o funcionalismo, ela disse que é estarrecedor o que se gasta com o servidor em Patos e disse que é necessário dar oportunidades para que a população tenha empregos no setor privado.

E com este discurso, ela continuou a prosseguiu para o próximo tema, desemprego, e prometeu incentivar a micro e pequenas empresas. “São eles quem geram emprego e quem pagam imposto”, frisou.

Sobre corrupção, Socorro Marques fez inúmeras críticas ao Governo Lula, classificado por ela como o responsável “pelo maior escândalo de corrupção descoberta no país”.

Finalmente, ele falou em saúde, e disse que os 36 PSFs da cidade são deficitários, e não atendem às necessidades do povo. Ela criticou a falta de médicos e prometeu construir a Casa de Saúde da Mulher.

Passando para as perguntas feitas pela platéia, ela disse que o povo não se arrependerá se ela for eleito, e defendeu a revitalização do Rio Espinharas.

Ela quer também criar um distrito industrial calçadista para combater o declínio do comércio patoense. Ela finalizou denunciando o descaso das autoridades municipais, e disse que a cidade perdeu a faculdade de medicina por decorrência do descaso. “Patos precisa mostrar que está viva”, finalizou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.