Sem categoria

Shopping fecha portas mais cedo por conta de protesto

Policiamento foi reforçado ao redor do Shopping Tambiá e trânsito foi bloquado no quarteirão.




As lojas do Shopping Tambiá fecharam as portas mais cedo na tarde desta quarta-feira (23) como medida de segurança por conta do anúncio de um protesto marcado para acontecer no local. O fechamento aconteceu às 13h30 e a praça da alimentação também encerrou as atividades às 14h, quando já não era permitida a entrada de clientes no local.

A mobilização estava sendo articulada pelas redes sociais e marcada para se iniciar às 15h. Um comunicado oficial do shopping foi afixado na porta do local informando da motivação do fechamento antecipado e justificando que a medida foi tomada “para preservar os clientes e funcionários”. Tapumes de madeira foram colocados para proteger as portas de vidro. O policiamento foi reforçado no quarteirão do shopping.

O trânsito também foi desviado para impedir que os veículos transitassem pela frente do shopping e agentes da Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa organizaram o fluxo.

O protesto estava sendo articulado pelo Movimento Levante Popular da Juventude, um coletivo de estudantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) que está tratando o protesto com um “ato político-cultural” em resposta “às atitudes preconceituosas e, sobretudo, racistas do Shopping Tambiá”.

Uma publicação do Movimento Levante em uma rede social denunciava que jovens negros e pobres estão sendo impedidos de entrar no shopping pelos seguranças. Ainda de acordo com a nota, os seguranças "estão julgando de forma preconceituosa os jovens que querem estar no estabelecimento comercial, julgando as pessoas pela sua aparência". O coletivo é taxativo ao acusar o shopping de racista.

Entenda o caso

Na última quarta-feira (16) o Shopping Tambiá já tinha sido palco de uma confusão provocada a partir de uma manifestação realizada na praça de alimentação. A Polícia Militar chegou a ser acionada e várias testemunham registraram cenas de agressão aos manifestantes. Seis pessoas foram detidas, entre elas dois adolescentes.

O Movimento Levante conta que o manifesto foi composto por um jogral para demonstrar a indignação com o preconceito. "Após a denúncia, o Levante Popular foi bastante aplaudido, o que parece ter irritado a segurança do shopping", afirma a nota, que ainda acrescenta que os seguranças agrediram os jovens. Segundo o coletivo, a manifestação era pacífica.

A administração do shopping declarou ter conhecimento da articulação da manifestação e por isso acionou a Polícia para reforçar a segurança. O fato não chegou a provocar danos materiais aos lojistas nem houve registro de pessoas feridas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.