Sem categoria

Justiça determina suspensão de jingle de Lindolfo Pires

Música, feita com a melodia de "Beat it", caiu no gosto dos internautas, virou hit no YouTube, com mais de 100 mil acessos, e figurou entre os tópicos mais comentados do Twitter.




Do Terra

A Sony Music e a Warner/Chappell Edições Musicais venceram a primeira batalha contra o candidato a deputado estadual pela Paraíba, Lindolfo Pires (DEM). O juiz José Célio de Lacerda Sá, da 18° Vara Cível de João Pessoa (PB), determinou que Pires abstenha-se de utilizar o fonograma e a obra "Beat it" do artista Michael Jackson, em sua campanha política, sob pena de pagamento de uma multa diária de R$2 mil.

Candidato à reeleição, Pires alcançou fama relâmpago graças ao pitoresco jingle "Pires, Pires, Pires". A música, feita com a melodia de "Beat it", caiu no gosto dos internautas, virou hit no YouTube, com mais de 100 mil acessos, e figurou entre os tópicos mais comentados do Twitter.

Segundo a assessoria de comunicação da Sony Music, o pedido total de indenização é de R$ 360 mil, relativos a danos patrimoniais. As gravadoras pedem, ainda, indenização por danos morais, cujo valor será estipulado pelo poder judiciário, caso saiam vitoriosas.

Em nota, a gravadora informou que "a única possibilidade de o candidato evitar a continuidade do processo seria através de um ajuste, no qual o pedido de indenização viesse a ser convertido em doação de cestas básicas para alguma instituição de caridade situada no Estado da Paraíba, eis que, segundo os mesmos ‘se o Deputado possui recursos para financiar sua campanha eleitoral, com certeza poderia disponibilizar parte deles para doação de cestas básicas para pessoas necessitadas de seu próprio Estado’".


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.