Sem categoria

Expectativa é de poucos eleitores entre os indígenas

Frequência nas urnas cai devido à transferência de seções para zona urbana




Menos eleitores vão participar do processo de votação, este ano, entre a comunidade indígena da Paraíba. A previsão é das próprias lideranças indígenas, que se dizem prejudicadas por uma decisão da Justiça Eleitoral de transferir cinco seções eleitorais para uma escola pública do município de Baía da Traição (no Litoral Norte, a 92 quilômetros de João Pessoa).

Segundo o cacique geral do povo Potiguara, Sandro Barbosa, cerca de 2 mil índios foram prejudicados com a decisão da Justiça. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) confirma um número entre 600 e 700 índios afetados com a decisão que, de acordo com o juiz titular Judson Faheina, foi tomada devido a transtornos ocasionados pelos índios nas eleições municipais, em 2012.

“Eles (os indígenas) impediram que certa coligação entrasse na aldeia”, afirma Faheina, juiz titular da 55ª zona eleitora, localizada no município de Rio Tinto (também no Litoral Norte, a 52 quilômetros de João Pessoa). O cacique Sandro Barbosa nega as acusações e diz que a decisão foi discriminatória e feita sem consulta às lideranças da comunidade. Hoje, entre as 7h e 18h, o TRE colocou à disposição oito ônibus para realizar o transporte dos índios das aldeias até o município de Baía da Traição. Os indígenas estão com uma representação junto ao Ministério Público para reverter a decisão e têm uma audiência com a procuradoria de Direitos do Cidadão no dia 14.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.