Política

Calvário: Waldson de Souza desiste de um dos pedidos de habeas corpus ao STJ

Ex-secretário está preso na Penitenciária Média de Mangabeira desde o sábado.




O ex-secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Waldson de Souza, declinou de um segundo pedido de habeas corpus impetrado junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido de desistência, apresentado pela defesa, foi homologado na noite deste domingo (22). O processo, protocolizado ainda neste domingo, estava concluso para julgamento pela ministra Maria Thereza Assis de Moura.

A defesa, agora, aguarda a análise de um primeiro pedido de habeas corpus, apresentado na noite do último sábado (21). Este habeas corpus inicialmente foi remetido ao gabinete do presidente do STJ, João Noronha, que averbou impedimento, e, nesta segunda-feira (23), ficou concluso para apreciação da ministra Maria Thereza Assis de Moura.

O ex-auxiliar dos governos Ricardo Coutinho (PSB) e João Azevêdo (sem partido) foi um dos presos na sétima fase da Operação Calvário, denominada Juízo Final. Após passar por audiência de custódia e ter a prisão mantida, por decisão do juiz Adilson Fabrício, na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, Waldson de Souza foi conduzido para a Penitenciária Média de Mangabeira, em João Pessoa. A audiência foi realizada no último dia 18 de dezembro, um dia após a deflagração da Operação.

Segundo o empresário Daniel Gomes da Silva, um dos principais delatores da Operação Calvário, Waldsonrecebeu propinas pagas pela Cruz Vermelha Brasileira. O ex-secretário teria também sido sócio de um escritório de advocacia que fez contratos com prefeituras. (Assista ao trecho do depoimento sobre Waldson).

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.