Política

TCE da Paraíba reprova contas das gestões de três prefeitos em Bayeux

A decisão foi tomada após análise do exercício 2018, quando houve ‘dança das cadeiras’.




As contas de três gestores da Prefeitura de Bayeux do exercício de 2018, ano que houve uma ‘dança das cadeiras’, foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), em sessão realizada nesta quarta-feira (20). Por unanimidade, a Corte de Contas emitiu pareceres contrários às gestões do vice-prefeito Luiz Antônio de Miranda e do presidente da Câmara, vereador Mauri Batista da Silva, a quem foram imputados débitos, respectivamente, nos montantes de R$ 143 mil, e R$ 723 mil, face às irregularidades apontadas pela Auditoria. O período de retorno do prefeito Gutemberg de Lima Davi foi julgado irregular.

No voto, o relator, conselheiro André Carlo Torres Pontes, enfatizou, entre as principais irregularidades, estão o não recolhimento das cotas da Previdência Social, pagamento de gratificações sem previsão legal e o não cumprimento dos limites constitucionais para gastos com saúde e educação.

Sobre o período de 12 dias, na responsabilidade do prefeito Berg Lima, o Pleno entendeu pela irregularidade com aplicação de multa, sem imputação de débito. Foram reprovadas ainda as contas do município de Triunfo, relativas a 2015.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Bayeux para posicionamento e aguarda retorno.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.