Política

Rose passa mal após indiciamento

Operação da Polícia Federal foi deflagrada no dia 23 de novembro.




Depois de ser indiciada pela Polícia Federal por formação de quadrilha, a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha passou mal e precisou ser internada em um hospital.

Amigos de Rose foram avisados da internação. Celso Vilardi, advogado dela, disse não ter conhecimento dessa informação, apesar de ter conversado com ela ontem.

A PF, em relatório entregue à Justiça na semana passada, pediu o indiciamento por quatro crimes: corrupção passiva, falsidade ideológica, tráfico de influência e formação de quadrilha.

Com a notícia do indiciamento por formação de quadrilha, ela teria ficado muito abalada. A PF formalizou a acusação após apreender documentos atestando a ligação dela com o esquema fraudulento de venda de pareceres técnicos por órgãos públicos a empresas.
A Polícia Federal decidiu pedir os novos indiciamentos após analisar depoimentos e documentos apreendidos na operação.

A Operação Porto Seguro foi deflagrada pela Polícia Federal no dia 23 de novembro para desarticular um grupo acusado de vender pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar interesses privados.

No mesmo dia, 22 pessoas foram indiciadas, incluindo Rose e o ex-diretor da Agência Nacional de Águas Paulo Vieira, apontado como coordenador do esquema.

Agora, com o indiciamento do ex-diretor da Antaq, o número de indiciados pela polícia sobe para 23.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.