Política

Raimundo Lira critica confisco da renda do brasileiro por meio de impostos

Na avaliação do senador, carga tributária condena o país ao eterno subdesenvolvimento.  



Jefferson Rudy/ Agência Senado
Jefferson Rudy/ Agência Senado
Segundo Raimundo Lira, com o peso da carga de tributos, o brasileiro consome menos e, em consequência, há queda na produção

O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) criticou a quantidade de impostos paga pelos brasileiros. Explicou que do ano da promulgação da Constituição – 1988 – até agora, a carga tributária vem sofrendo sucessivos aumentos.

À época, segundo ele, a carga tributária era equivalente a 25% do produto interno bruto. Em 2014, a carga tributária era de 32,42% do PIB e, em 2015, chegou a 32,66%.

No entanto, apesar de pagar mais impostos, a sociedade, na avaliação do senador, não recebe a compensação devida, pelo contrário. Para Raimundo Lira, com o confisco da renda resultado da cobrança de tributos, o brasileiro consome menos e, em consequência, há queda na produção.

Essa tendência, na avaliação de Raimundo Lira, condena o Brasil ao eterno subdesenvolvimento.

– O brasileiro não está recebendo a compensação pela redemocratização do país. O Estado democrático brasileiro não está sendo justo com a população brasileira. Nós precisamos entregar novamente este país para a maioria do povo brasileiro, que trabalha, que ama o país e que faz com que o país ande – afirmou. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.