Política

Prefeito cancela São João e lança plano econômico após confirmação de 1º caso de coronavírus em Sousa

Tyrone anunciou a destinação de R$ 2 milhões para apoio aos trabalhadores autônomos.




Prefeito explicou medidas em entrevista coletiva (Foto: Beto Silva/TV Paraíba)

Após a confirmação do primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) em Sousa, no Sertão da Paraíba, o prefeito Fábio Tyrone, resolveu lançar um plano econômico emergencial de R$ 2 milhões para trabalhadores autônomos. Em entrevista coletiva nas redes sociais da prefeitura, na manhã desta sexta-feira (17), Tayrone anunciou também a suspensão do São João 2020, além de medidas preventivas para tentar barrar a disseminação do vírus na região.

O prefeito afirmou que, por conta do coronavírus, o tradicional São João de Sousa está suspenso, mas não confirmou quando ele será realizado. “Não tem sentido manter o São João com esse quadro. Obviamente que não é um cancelamento, é uma suspensão”, ressaltou.

Outras prefeituras como a de Campina Grande, que realiza o Maior São João do Mundo, Patos e Cabedelo, também cancelaram os festejos juninos devido à pandemia do coronavírus.

Plano econômico

 

O prefeito de Sousa também editou um novo decretto reduzindo o funcionamento dos estabelecimentos comerciais em horário ainda mais reduzido. A partir da próxima terça-feira (31), eles podem abrir apenas das 7h às 13h. Antes o funcionamento era de 9h às 15h.

Tayrone disse que, apesar da falta de recursos para enfrentar a pandemia, a prefeitura de Sousa deve oferecer um auxílio financeiro aos trabalhadores informais e autônomos do município, como os que atuam em bares, restaurantes e lanchonetes, motoxistas e ambulantes. O montante investido é de R$ 2 milhões.

“Esse plano é para aqueles que trabalhavam e não estão trabalhando, seguindo as normas. Vamos cadastrar para dar uma ajuda de R$ 200 paraos que estão em casa por conta do fechamento dos seus negócios e do isolamento social nao estão exercendo seu labor diário”, enfatizou.

Além disso, o prefeito de Sousa destacou outras medidas já realizadas pela gestão apara amenizar os efeitos do isolamento, como a entrega de 6 mil cestas básicas, que seriam entregues na Semana Santa e serão antecipadas para o dia 31 de março. Também está sendo pago aluguel a pessoas que moravam na na rua para que consigam estar em isolamento social e a verba da merenda escolar está sendo usada para alimentar a família dos alunos.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.