Política

Prefeito de Pombal vai ser investigado por MPF e MPPB após denúncia de 'furar fila' da vacinação

Mesmo fora do grupo prioritário, Dr. Verissinho foi a 1ª pessoa vacinada no município.




Prefeito de Pombal foi primeira pessoa vacinada contra covid-19 na cidade. Foto: divulgação/prefeitura de Pombal

O Ministério Publico Federal (MPF) decidiu abrir uma investigação nesta quarta-feira (20) para a apurar a conduta do prefeito de Pombal, no Sertão paraibano, Abmael Lacerda (MDB), mais conhecido como Dr. Verissinho. Mesmo sem fazer parte do grupo prioritário, ele foi a primeira pessoa imunizada contra a covid-19 no início da vacinação no município, nesta terça-feira (19).

O procurador da República Anderson Danillo Pereira Lima enviou ofício nesta quarta-feira, solicitando esclarecimentos ao gestor. O MPF quer que ele comprove, por meio de documentos, que está incluído no primeiro grupo prioritário para receber a vacina contra a covid-19.

Anderson Danillo Pereira Lima reforça que os grupos devem ser seguidos fielmente e que ninguém tem autonomia para fazer de forma diferente, podendo haver responsabilização nas esferas cível e criminal de quem descumprir a ordem prioritária.

 

Outra investigação

 

Além do MPF, o Ministério Público da Paraíba também abriu uma investigação nesta quarta-feira para apurar se dr. Verissinho ‘furou a fila’ da vacinação em Pombal, deixando de priorizar os profissionais da linha de frente do combate à Covid-19.

Verissinho é médico, faz atendimentos gratuitos e tem 66 anos. Mas o Ministério Público quer saber se o gestor tem trabalhado na ‘linha de frente’ do combate à pandemia. Com a limitação no quantitativo das vacinas distribuídas nesse primeiro momento, apenas os profissionais da saúde desse grupo prioritário deveriam receber as doses, segundo o promotor Leidmar Bezerra.

Em entrevista à imprensa local, o gestor disse que quis dar o exemplo à população e estimular a vacinação. Mas, de acordo com os protocolos e critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, apenas profissionais da linha de frente do combate à covid-19 deveriam ser vacinados nesse momento.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.