Política

Prefeito de Patos exonera todos os servidores comissionados

Nabor Wanderley justificou que era necessário que a política de recursos humanos se adequasse à realidade econômica da cidade. Ele também suspendeu as gratificações.



Renata Vasconcellos
Renata Vasconcellos
Prefeito considerou que reajuste do mínimo provacaria impacto nas finanças

Jhonathan Oliveira

Seguindo a linha adotada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), o prefeito de Patos, Nabor Wanderley (PMDB), baixou nesta quinta-feira (13) um decreto exonerando todos os servidores comissionados e donos de cargos de confiança do município. A justificativa do gestor para a ação foi a necessidade de adequação da política de recursos humanos à realidade econômica da cidade.

No decreto Nabor considerou que o reajuste do salário mínimo de R$ 510 para R$ 540 provocaria um impacto nas finanças. O prefeito exonerou os servidores da administração direta, indireta, autárquica e fundacional.

Além das exonerações o decreto também cancelou todas as gratificações adicionais concedidas aos servidores efetivos da administração direta e indireta. Também ficou decidido que os secretários municipais terão que determinar através de portaria, o horário de expediente dos órgãos que dirigem.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.