Política

Prefeito de Caaporã quer processar ex-gestor por desvio de verbas

Além de atraso de sálarios, R$ 666 mil de empréstimos à Caixa teriam sido desviados. 




O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro (PDT), disse que vai acionar o Ministério Público e Polícia Federal para processar o ex-prefeito Doutor João Batista (PMDB) por apropriação indébita. A decisão foi tomada nesta terça-feira (17), após Kiko Monteiro ter sido notificado pela Caixa Econômica Federal pelo não repasse de R$ 666.302,03, referentes a empréstimos consignados que foram descontados nos contracheques dos servidores e não transferidos para o banco.

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba recebeu em dezembro do ano passado denúncia contra o então prefeito João Batista pelos mesmos motivos. A preocupação do atual gestor é que a notificação diz expressamente que, caso o pagamento não seja feito, explica Kiko Monteiro, a prefeitura deverá ser inserida no Cadastro Oficial de Inadimplentes (Cadin), ficando impossibilitada de realizar parcerias ou firmar novos contratos com a Caixa.

“Assumimos a Prefeitura com as contas zeradas, fato que comprovo com cópias dos extratos. Queresmo expor a situação às autoridades para que o ex-prefeito, que deixou a cidade nesta situação, seja acionado na Justiça por crime de improbidade administrativa. Estamos com a documentação para acionar a Policia Federal, Ministério Público e a Justiça no intuito de que os verdadeiros culpados por esse rombo nas contas da prefeitura de Caaporã, sejam punidos”, afirmou Monteiro. 

Além do problema junto à Caixa, segundo Kiko, há pendência quanto ao pagamento dos servidores municipais. De acordo com dados do Sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), João Batista Soares empenhou  uma folha de pagamento referente ao mês de novembro de 2016, no montante de R$ 4.535.606,54, mas houve apenas o pagamento de R$ 3.591.426,36, deixando um débito de R$ 944.180,18, para os cofres públicos. “O mês de dezembro, pior, sequer foi empenhado”, denuncia Kiko Monteiro.

A reportagem do JORNAL DA PARAÍBA tentou entrar em contato com o ex-prefeito, através de sua assessoria, mas os telefones estavam desligados e até o fechamento da matéria não houve retorno. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.