Política

Prefeita do Conde explica polêmica em torno de remoção de monumento da cidade

Obra de arte foi instalada em 2018 pela então prefeita Márcia Lucena, sua opositora.




Prefeita deu entrevista na manhã desta quarta-feira (Foto: João Henrique Costa)

Em entrevista à CBN João Pessoa, a prefeita do Conde, Karla Pimentel (PROS), explicou, nesta quarta-feira (27), a polêmica em torno da remoção do monumento “Árvore dos Bons Ventos”, uma criação do artista plástico Wilson Figueiredo, que ficava no entrocamento das Rodovias BR-101 com a Rodovia dos Tabajaras (PB-018). A obra foi instalada em 2018, durante as comemorações de 55 anos do município, na gestão da ex-prefeita Márcia Lucena (PSB), sua opositora política.

A gestora disse que a retirada da peça não tem conotação política, mas se deu apenas para restauração. Apesar disso, ela não deu certeza de que pretende recolocá-la de volta após o serviço. “Tivemos a árvore toda pichada. O planejamento tirou todas as fotografias e retiramos para restaurar, mas se vamos colocar lá [depois da restauração], não está definido,  é poder discricionário do prefeito”, declarou.

Karla Pimentel disse que a sua gestão pretende construir um museu ao ar livre e provavelmente a obra de arte deve ser instalada no local.

 

Outros temas

 

Além da polêmica, a prefeita do Conde falou de outros assuntos, como a situação em que encontrou a cidade, no que diz respeito ao lixo. Ela acusou a ex-prefeita de ter descumprido um acordo feito durante a transição para realizar um aditivo ao contrato com a empresa responsável pelo recolhimento dos resíduos sólidos na cidade, o que comprometeu a continuidade da prestação do serviço quando ela assumiu.

“Na transição nós fizemos um documento pedindo que atual gestão fizesse um aditivo no contrato do lixo que já era contratada desde o emergencial há quatro anos. A própria empresa mandou um documento falando dos problemas se não houvesse esse aditivo. Pensávamos que tinha sido feito na transição. Quando percebemos eu já tinha assumido e ela não fez o aditivo”, contou a prefeita.

Segundo ela, inicialmente o trabalho foi realizado com a ajuda de populares, mas foi resolvido recentemente com a contratação emergencial da empresa, por seis meses. “Vou baixar um decreto que tudo sera por pregão, inclusive o novo contrato para o lixo”, antecipou.

 

Educação

 

Outro problema apontado pela nova prefeita durante a entrevista foi a questão da aulas. “A educação é um grande desafio, até porque muita coisa foi maquiada e quando entramos descobrimos os pontos mais críticos que a gente tem que atuar. Na pandemia é um novo desafio”, afirmou.

Segundo Karla Pimentel, uma equipe de TI da prefeitura está desenvolvendo uma plataforma própria para facilitar o acesso dos alunos, professores e pais ao conteúdo de ensino. As aulas começam no dia 20 de fevereiro, de forma virtual. “Vamos ver o que o melhor para a nossa realidade. Temos alunos em sítios, em locais afastados, e precisamos dar a eles a mesma educação e isso é um grande desafio”, completou.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.